quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Vida de catadores de lixo reciclável começa a mudar

A Prefeitura de Itacaré, em parceria com a Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), iniciou uma série de medidas para mudar uma triste realidade vivida por dezenas de homens, mulheres, adolescentes e crianças do município. O primeiro passo
foi o cadastramento para saber quantos são e em que condições vivem.
O segundo passo foi a entrega de kits de equipamentos de proteção individual (EPI) para os adultos e a retirada de documentos, principalmente das crianças, que estão sendo matriculadas em creches e escolas da rede municipal. As crianças maiores estão sendo cadastradas no Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) e não terão mais que passar horas no lixão.
De acordo com a secretária de Desenvolvimento Social, Flávia Oliveira, os pais dessas crianças estão sendo cadastrados em programas como Bolsa Família e vão participar do projeto Todos Pela Alfabetização (Topa). “Será um Topa bem especifico para os catadores de material reciclável de Itacaré”.
Médico - Ela explica que o projeto também assegura o atendimento médico pelo SUS para os catadores e regularização das vacinas para as crianças. “Além disso, estamos trabalhando para que eles não tenham mais que ir para o local em que o lixo é despejado. Estamos fazendo uma parceria com os moradores e comerciantes para que todo o material seja coletado no centro de Itacaré”.
Para isso, o município conta com o apoio da população que pode colocar o lixo já separado para coleta. A prefeitura já iniciou um trabalho de conscientização para que papelão, garrafa pet e outros materiais sejam colocados separados. Os catadores vão ganhar um carrinho de mão para o transporte do que for recolhido nas portas das casas e das lojas.
Galpões - O prefeito Antônio Anízio destaca que as ações para beneficiar os catadores de material reciclável não para por aí. Ele afirma que o município vai construir um galpão e comprar um caminhão para a coleta seletiva. “São medidas que vão mudar radicalmente a vida de todas as pessoas que viviam em situação crítica. Os adultos vão ser qualificados e poderão faturar ainda mais com o material reciclável”.
A parceria com a Secretaria do Trabalho do governo estadual vai assegurar maquinário, fardamento, formação do pessoal e material de divulgação. “As ações não visam apenas proporcionar melhores condições de vida aos catadores, mas também conscientizar a comunidade sobre a importância da coleta seletiva”, observa o prefeito.
A construção do galpão para os catadores de material seletivo deve começar ainda no primeiro semestre de 2011 e os trabalhadores devem formar uma cooperativa. “Encontramos muita gente sem nenhum documento e criança com a vacinação toda atrasada, vivendo em condições deploráveis. “Essa triste situação está
sendo mudada”, afirma a secretária Flávia Oliveira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário