quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Pescadores e agricultores de Itacaré têm linha de crédito

Secretário de Agricultura de Itacaré, Paulo Baracho
discutindo projeto com prof Lino (azul), da UESC
Os pescadores, marisqueiras, aquicultores e pequenos agricultores de Itacaré já podem recorrer ao Programa Pronaf Mais Alimento, que disponibiliza linhas de crédito com condições especiais para quem quer modernizar, ampliar ou diversificar os negócios. O cadastramento pode ser feito na Secretaria de Agricultura, Meio Ambiente e Pesca ou na Colônia de Pescadores Z-18.
Segundo o diretor de Aqüicultura e Pesca da Prefeitura de Itacaré, Carlos Odilon Mendes, cada pessoa pode tomar até R$ 100 mil, com 10 anos de prazo para pagamento, três anos de carência e taxa de juros de 2% ao ano. Para o levantamento cadastral, é necessário que o interessado apresente apenas cópias do RG e CPF.
Carlos Odilon explica que quem recorrer ao Pronaf Mais Alimento ainda terá a vantagem na hora de contratar máquinas para construção de viveiros ou na compra de produtos como freezer e tanques-rede.“Porque isso será feito em lotes, sempre com a preferência para os preços menores e os produtos com mais qualidade”.
Investimentos - O dinheiro poderá ser usado pelos pescadores para compra de redes, tarrafas, puçás; modernização e reforma de embarcações. “Isso significa que o pesador poderá investir na melhoria de condições de manipulação e conservação do pescado a bordo, além de representar mais segurança nas embarcações”, observa o secretário de Agricultura, Meio Ambiente e Pesca de Itacaré, Paulo Baracho.
Os pescadores terão ainda financiamentos para finalização de construção de embarcações. “Eles contarão com todo o acompanhamento técnico de nossas equipes, desde o início até o processo de produção. Isso vai fazer com que o projeto apresente ótimos resultados”, afirma o técnico agrícola José Valter Pereira.
O melhor é que os beneficiados terão para quem vender toda a produção porque serão incluídos no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS). De acordo com Carlos Odilon, outra vantagem é que o interessado não terá que apresentar garantia na hora de tomar o financiamento, pois ela será a própria produção.
Outro ponto positivo é que os projetos serão acompanhados também por técnicos da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). “Vamos promover cursos de capacitação. O pequeno produtor vai aprender como gerenciar seu negócio, conhecerá melhor o funcionamento do mercado, entre outros requisitos para ser bem sucedido”, explica o professor Lino Arnulfo, um dos coordenadores dos cursos.
Os beneficiados com Pronaf Mais Alimento não pagarão juros durante o período de carência do empréstimo. “Vale ressaltar que os pequenos agricultores que pretendem investir na piscicultura também podem ser beneficiados com o programa”, finalizaCarlos Odilon.

Nenhum comentário:

Postar um comentário