segunda-feira, 11 de abril de 2011

Exposição em Itacaré revela história do período imperial

Moradores de Itacaré e turistas têm até quinta-feira, 14, para conhecer os objetos encontrados durante a construção dos 48 quilômetros da BA-001, no trecho entre Itacaré e Camamu. Os materiais catalogados são dos períodos pré-colonial (antes de 1500), colonial (entre 1500 e 1822) e imperial (de 1822 a 1889).
Entre os objetos expostos há pedaços de cerâmicas e louças portuguesas, um vaso usado para armazenar água outro para grande de comida, conchas, suporte de panela de barro, machado e bloco de grafite. Os especialistas acreditam que as peças podem ter sido usadas antes do século XVIII.
Os pesquisadores da Universidade Federal da Bahia encontraram ainda materiais usados na antiga casa de farinha, em fazendas, engenho de cana de açúcar. Foi descoberto que um grande engenho de cana-de-açúcar funcionou numa área perto do Rio de Contas.
Parte da história
A exposição conta como era eram as habitações dos períodos pré-colonial, colonial e imperial. As pessoas com menor poder aquisitivo moravam mais distante do povoado e do rio. Nele, existiam uma barragem, calha, aqueduto, área de roda de água, área de moer e nove fornalhas. Era pelo Rio de Contas que se escoava toda a produção.
Centenas de pessoas, principalmente, estudantes de escolas públicas, já foram conhecer de perto parte da história sobre os períodos que portugueses e ingleses moraram nas áreas em que hoje estão situados os municípios de Itacaré, Camamu e Maraú.
Entre os visitantes estão os estudantes da escola Maria Benjamina, Ana Beatriz dos Santos, Caio Lucas Sodré de Jesus, Iasmim Esteves Soledade, Rafael de Jesus Santos e Ana Iris Cruz Santos. A mais empolgada com o que viu foi Ana Beatriz, que saiu do local decidida a cursar uma faculdade de arqueologia. “Fiquei apaixonada. Quero pesquisar sobre coisas do passado”.
Local
De com a professora Josete Ferreira Santos, ao retornarem para a sala, os alunos fizeram um resumo sobre os objetos encontrados na exposição. “Eles conheceram um pouco da história de perto. Pela empolgação das crianças, vamos ter ótimos trabalhos”.
A exposição está sendo realizada na sede do Sindicato Rural Patronal de Itacaré, na rua João de Souza, no centro. O material faz parte da exposição itinerante da Universidade Federal da Bahia, que em Itacaré tem o apoio da prefeitura, além do patrocínio do Derba e governo do estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário