domingo, 1 de maio de 2011

GARIS TRABALHAM SEM EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA EM IGUAI-BA

Os garis de Iguaí no seu dia-dia encararam sol, calor, chuva, frio para deixar as ruas agradáveis aos moradores iguaienses. Mas são desrespeitados pela atual administração do Prefeito cassado de Iguaí.
Basta olhar para as dezenas de garis de Iguaí e se percebe a falta de vassouras adequadas, botas, luvas, máscaras, óculos de proteção, capas de chuvas, farda e de treinamento.
Mas se conversar com eles é que entendemos algo que uma apreciação complexa enxergaria: estes profissionais (sim! eles são profissionais) não percebem o adicional de insalubridade previsto em lei ou quando poucos recebem são obrigados a trabalhar aos domingos e feriados como escravos.
Se o baixo respeito atingem servidores efetivos imaginem os que varrem por contratos -- além de não terem equipamentos de segurança também são expostos, muitas vezes, a falta de pagamento em data fixa.
Neste gama, não poderíamos esquecer os motoristas que fazem do transporte de lixo da sede para o lixão. Estes igualmente servidores efetivos de Iguaí também não recebem adicional de insalubridade previsto em lei, equipamentos de segurança e treinamento.
Ontem (20/04/11), em plena Feira Municipal, numa conversa simplória, indagamos um gari sobre o que mais incomoda no serviço essencial de limpeza e, categoricamente, respondeu:
-- As pirraças das ‘bassora’ de Josafar faz (imaginamos que seja o fiscal dos garis que dificulta a entrega de vassouras novas), ‘insalubidade’ e mau cheiro.
É inadmissível o descaso do Prefeito cassado de Iguaí, Rony Moitinho, faz com um dos profissionais de vital importância para nosso o município.
Cadê o sindicato dos servidores públicos de Iguaí? Alguém tem que fazer alguma coisa pelos garis de Iguaí!
Iguaí Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário