sexta-feira, 27 de maio de 2011

JUSTIÇA FEDERAL NA BAHIA: GREVE A PARTIR DO DIA 01/06

Reunidos em Assembleia Geral nesta quarta-feira (25), os servidores do Judiciário Federal baiano deliberaram a adesão à greve a partir do próximo dia 01/06. No mesmo dia será realizada uma Assembleia Geral, no TRT Comércio, a partir das 11h, seguida de um ato nas ruas do bairro a partir das 12h. Antes, porém, haverá um arrastão nos setores a partir das 9h, no Órgão. Além da deliberação da greve, o comando de mobilização decidiu:
Atividades:
(O ofício de greve e as cartas à população e servidores já estão disponibilizadas no nosso site, na Seção Avisos. Ressaltamos também que as praguinhas já foram enviadas para os órgãos e podem ser obtidas nas subsedes do sindicato. Aos que estão no interior, a correspondência com as praguinhas devem estar chegando ainda nesta semana.)
A decisão da categoria reflete o momento atual de indignação e da necessidade de reforçar a luta em prol dos direitos dos servidores e pela manutenção da qualidade do Poder Judiciário na prestação de serviços à sociedade. Depois do debate feito na Assembleia geral, foram sugeridas duas propostas para deflagração da greve por tempo indeterminado, que diferiram apenas na data de início do movimento paredista: 30/05 (com 43 votos presenciais e 6 online) e 01/06 (com 53 votos presenciais e 2 online). Foram registradas apenas duas abstenções presenciais.
Antes porém, do debate acerca da greve, foram dados os informes locais e nacionais, abaixo destacados:
- Plano de Autogestão no TRT5 e TRE-BA: Aguardando início das atividades da Comissão no TRE e, aguardando envio do Projeto à Presidência do TRT5 (para saber mais leia as notícias publicadas nos dias 24 e 26/05);
- Contato dos servidores com o Sindicato, caso hajam ataques aos direitos da categoria no Código de Ética criado na Justiça Federal;
- Paralisação do dia 19/05, com ato no Rio Vermelho e o acordo unânime dos presidentes dos TREs com relação ao envio de ofício ao STF solicitando a retomada das negociações para o reajuste dos servidores;
- Reunião com a Dra Cinthya Lopes, diretora do foro da Subseção Judiciária do TRF1 na Bahia, pedindo apoio para não haver retaliações aos servidores em caso de greve;
- Informes sobre a paralisação nos municípios e Órgãos: TRT5 capital e interior bastante mobilizados (das 39 VTs apenas 6 não aderiram ao movimento, e, em Feira de Santana a adesão foi de 90%); JMU 100% paralisada; JF e TRE com adesão regular;
- PCS: sem novidades, e, apenas as tentativas de parlamentares em realizar a reunião que vai formular o acordo com o Executivo, e, a entrada dos servidores de Brasília na greve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário