quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Melhoramento genético é tema do segundo painel do Simpósio do Papaya Brasileiro

O V Simpósio do Papaya Brasileiro, principal fórum de integração dos agentes da cadeia produtiva do mamão, que vai acontecer de 31 de outubro a 4 de novembro, em Porto Seguro (BA), tem programadas 27 palestras, distribuídas por sete painéis. O segundo deles, na tarde do dia 1º, vai abordar o tema “Melhoramento genético”. Entre os destaques está Dennis Gonsalves, diretor do Centro de Pesquisas Agrícolas da Bacia do Pacífico (PBARC/ARS) do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, que fará a palestra “A adoção do papaya geneticamente modificado no Havaí e no mundo”.
Dennis liderou a equipe de pesquisa responsável pelo desenvolvimento e comercialização da primeira fruteira tropical geneticamente modificada (mamão), o que praticamente salvou o agronegócio de mamão do Havaí. “Ele é o pioneiro na parte de plantas transgênicas de papaya. Vai nos dar uma síntese do que está acontecendo com o papaya geneticamente modificado no mundo”, complementa o presidente da comissão organizadora, Jorge Loyola, pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA), unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), responsável pela organização do evento.
O painel será coordenado por Messias Gonzaga Pereira, da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf). Depois da palestra de Dennis, o público vai assistir à apresentação de dois pesquisadores da Embrapa Mandioca e Fruticultura. Paulo Meissner vai falar sobre “Mamoeiro transgênico no Brasil: resultados obtidos e legislação para sua liberação” e Jorge Loyola sobre “Melhoramento genético do mamoeiro no Brasil”.

Programação
O Simpósio vai reunir pesquisadores, professores, extensionistas, produtores e estudantes no Náutico Praia Hotel & Convention Center para trocar experiências e informações científico-tecnológicas, sob o tema “Inovação e sustentabilidade”. Confira a programação dos demais painéis no site do evento www.papayabrasileiro.com.br
Envio de resumos – Os interessados devem ficar atentos ao prazo de envio dos trabalhos técnico-científicos sob a forma de resumos expandidos. A data-limite é 3 de outubro. São aceitos trabalhos inéditos, escritos em português e que representem contribuição para avanço do conhecimento econômico, social e/ou ambiental da cadeia produtiva do mamoeiro. O resumo deve relatar resultado de trabalho de pesquisa científica ou de informação tecnológica. São aceitas revisões bibliográficas, desde que tragam contribuições significativas e inovadoras. E não são aceitas descrições de projetos ou propostas de trabalho. Para enviar resumos é preciso estar inscrito no simpósio.
Parceiros – O evento conta com o patrocínio do Banco do Nordeste (BNB), coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Syngenta.
O simpósio também tem o apoio do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Associação Brasileira dos Exportadores de Papaya (Brapex), Sociedade Brasileira de Fruticultura (SBF), Funcredi, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), Correios, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária do Estado (Seagri), Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, EBDA, e ADAB.
Jornalista: Alessandra Vale (Mtb-RJ 21.215)

Nenhum comentário:

Postar um comentário