segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Seagri Itinerante debate demandas da agropecuária da Costa do Descobrimento

Território fará diagnóstico da produção para planejar crescimento

(ITAPEBI – BA) - “A vinda do secretário da Agricultura, acompanhado por seus diretores, coordenadores e superintendentes é de extrema importância para nós. Assim podemos discutir os problemas da região, e daqui devemos sair com conhecimento do que nos vamos fazer’, disse o prefeito Cláudio Carvalho, de Itapebi, localizado no Território de Identidade Costa do Descobrimento. Foi assim que ele abriu o encontro do secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, com produtores, agricultores familiares, prefeitos e secretários de Agricultura dos municípios de Itapebi, Eunapólis, Belmonte, Guarantinga, Itabela e Santa Cruz Cabrália, no último dia do projeto Seagri Itinerante, realizado de 14 a 16 deste mês, como parte da programação da programação da 34ª Exposição Agropecuária de Itapebi, promovida pelo Sindicato Rural no Parque de Exposições Luis Viana Filho.
Logo depois do encontro, quando foram debatidos os problemas e as possibilidades de soluções para as cadeias da pecuária de leite, cacauicultura, cafeicultura, apicultura, fruticultura, mandiocultura e pupunha, a presidente do Sindicato Rural de Itapebi, Marta Leal Veloso, homenageou o secretário Eduardo Salles, batizando com seu nome A Casa da Agricultura, um complexo agropecuário inaugurado no parque de exposições que reúne a secretaria municipal de Agricultura do município e os escritórios da Ceplac, Adab, Bahia Pesca e EBDA. As instalações são amplas, contando com uma recepção única, informatizada, e um auditório com capacidade para cerca de 100 pessoas, onde serão realizados encontros e treinamentos.

A área onde foi instalado o complexo agropecuário é de propriedade do Sindicato dos Produtores, e foi a cedido às entidades parceiras gratuitamente por comodato. No local funciona também a sede do Sindicato Rural de Itapebi.
De acordo com a presidente do sindicato, Marta Leal, a instalação da Casa da Agricultura dá vida ao parque de exposições, tornando-o um local de congraçamento dos produtores e agricultores familiares, que terão também a comodidade de resolver suas demandas em um só local. O secretário Eduardo Salles agradeceu a homenagem e destacou a importância da região para o Estado. O extremo sul concentra o maior rebanho bovino da Bahia.
Debatendo com os agricultores e líderes de associações as demandas apresentadas, Salles disse que para fortalecer a agropecuária local e definir o que deve ser feito, é necessário que se realize o Diagnóstico Agropecuário da Costa do Descobrimento, “para sabermos o que existe na região e termos elementos que orientem a discussão e tomada de decisões”. Ele estimulou os secretários de Agricultura dos seis dos oito municípios do território presentes a organizar o Fórum dos Secretários de Agricultura da Costa do Descobrimento, como primeiro passo para a realização do diagnóstico, que deverá ater a participação da Adab, EBDA, prefeituras, Ceplac e das universidades, como já está acontecendo no Território do Litoral Sul.

Além do secretário Eduardo Salles, participaram do encontro o superintendente de Desenvolvimento Agropecuário da Seagri, Raimundo Sampaio; o diretor da Superintendência de Agricultura Familiar, Jeandro Laytynher; Isa Porto, representando o presidente da EBDA; o diretor geral da Adab, Paulo Emílio Torres e os diretores Armando Sá e Antonio Jorge, diretores da Adab, e Gilvan dos Santos Lima, gerente da Bahia Pesca; Valdemar Santos dos Anjos, representando os agricultores familiares, e Jairo Botelho, da Ceplac.
Das cadeias produtivas debatidas durante a Seagri Itinerante, a do leite, a da mandiocultura e a da apicultura estão contempladas no projeto de inclusão social Vida Melhor, lançado há pouco mais de dois meses pelo governador Jaques Wagner, com a presença da presidente Dilma Rousseff. Estas cadeias foram priorizadas em função da quantidade de agricultores familiares envolvidos, conforme explicou o secretário.
Com relação à cadeia do leite, o secretário informou que o Programa Estadual do Leite que está sendo colocado em prática com a participação de várias secretarias, a exemplo da Sedir, Sedes e Infraestrutura, além da Seagri, vai selecionar 18 mil famílias, dando prioridade aos assentamentos e a regiões que tem vocação para a produção do leite, entrando com as ações dos projetos Balde Cheio e Gera Leite. “O objetivo do governo é alcançar a autossuficiência na produção de leite. Nós temos o terceiro maior rebanho leiteiro do País, mas em produtividade somos o 23º. Produzimos apenas 540 litros/ano por vaca ordenhada, enquanto em Pernambuco são 1.500 litros/ano por animal”, disse o secretário, destacando que “nós vamos mudar essa realidade”. Hoje, a produção de leite na Bahia é de 1,2 bilhão de litros/ano, enquanto que o consumo é de 1,6 bilhão de litros.

Paulo Emílio Torres, diretor geral da Agência de Defesa Agropecuária do Estado, Adab, elogiou os pecuaristas da região, lembrando que em Itapebi o índice de vacinação alcançou a marca de 99%. “Isso é prova da responsabilidade e comprometimento dos criadores”, disse ele. Torres informou que na segunda etapa da vacinação deste ano, em novembro, só serão vacinados animais com até 24 meses, o que vai representar a economia de R$ 10,5 milhões para os criadores.

VISITAS TÉCNICAS

Acompanhado pelo diretor geral da Adab, Paulo Emílio Torres, o secretário visitou a Fazenda D Martins, onde experimentos com novas mudas de cacau estão dando bons resultados, alcançando a produtividade de 150 arrobas por hectares. O cacau é irrigado e consorciado ao coqueiro da Bahia e o proprietário da fazenda. Fernando D Martins, pretende ampliar em 500 hectares a área de cacau em consórcio com o coqueiro e também com a seringueira. A expectativa é de alcançar a produtividade média de 250 arrobas por hectare quando a cultura estiver em plena produção comercial. Martins também produz café conillon e pimenta do reino, gerando milhares de empregos no município de Eunápolis, no Extremo Sul.
“Acabamos de lançar, em parceria com a Ceplac e os ministérios da Agricultura e de Ciências e Tecnologia, e Universidades o projeto Renorbio Vassoura de Bruxa, avançando nas pesquisas para resolver a questão da doença”, disse o secretário, reafirmando que a Seagri estimula a diversificação de culturas.
Uma equipe da Seagri, coordenada pelo técnico Marcelo Libório visitou também áreas de produção de abacaxi, onde mudas de abacaxi Imperial estão sendo cultivadas, resultando em frutos uniformes. A Seagri está estudando, numa parceria com a Embrapa, a produção de mudas desta variedade, que é resistente à fusariose e possui alta qualidade de frutos, para agricultores familiares de diversas regiões produtoras do Estado.
Josalto Alves – DRT-Ba 931

Nenhum comentário:

Postar um comentário