sábado, 10 de dezembro de 2011

Presidente do STJ premia trabalhos educativos na Vila das Crianças

O ministro Ari Pargendler, presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), participou nesta sexta-feira (9) da solenidade de colação de grau das estudantes do ensino médio da Vila das Crianças, de Santa Maria, cidade satélite a 46 km de Brasília.
O evento serviu como oportunidade para premiação de três participantes do concurso “Projetos Educativos do STJ, 10 anos promovendo cidadania”, idealizado dentro dos programas “Museu Escola” e “O Despertar Vocacional Jurídico” – destinados a mostrar para os estudantes do ensino fundamental e médio o funcionamento da Justiça brasileira.
A premiação é relativa aos melhores trabalhos artísticos e literários apresentados ao longo de 2011. Ao todo, são 11 trabalhos contemplados , de alunos de escola pública e privada do Distrito Federal. A Vila das Crianças de Santa Maria teve três vencedores este ano: Maria Carolina Soares Almeida, Ana Paula Santos Freitas e Débora Carolina Guedes da Silva.
Na próxima quarta-feira (14), o STJ vai premiar o último vencedor na categoria artística: a aluna Márcia Ribeira de Andrade, do Centro de Ensino Médio 1, localizado na cidade de São Sebastião, a 26 km de Brasília.
Débora Carolina , de 17 anos, vencedora na categoria literária, diz que precisou de muito apoio da professora de português e da família para produzir seu texto. Ela escreveu sobre a atuação dos programas educativos na vida dos estudantes que estão para se formar. “Antes imaginava a Justiça pequena e hoje vejo o conceito de forma ampla”, afirmou ela. Carolina veio de Goiás para ser atendida na Vila das Crianças e pensa em fazer engenharia de software.

Talentos da comunidade

O ministro Ari Pargendler ressaltou que o STJ precisa de talentos da comunidade para que possa se compor como uma Corte cidadã. “Nós precisamos valorizá-los sempre”, disse o ministro na ocasião de colação de grau das estudantes do ensino médio. A Vila das Crianças de Santa Maria atende a quase mil crianças e adolescentes, todas do sexo feminino, e é referência no ensino.
Maria Carolina, de 17 anos, também estudante da Vila, ganhou na categoria de ilustração. Ela desenhou uma mão na estrutura física do STJ, representando o poder, a carimbar a bandeira brasileira. Ana Paula, outra vencedora na mesma categoria, de 16 anos, fez o STJ abraçando o país e colocou como pano de fundo o por do sol. Ideias que formam o imaginário do estudante quando o assunto é um poder pouco visível para muitos brasileiros.
“Depois que conheci o STJ, minha vontade de atuar na área jurídica aumentou bastante”, disse Ana Paula, que pensa em ser advogada ou promotora. Para o ministro Pargendler, se o país pudesse multiplicar escolas como a de Santa Maria, o povo teria outro Brasil. A Vila é um ponto de excelência numa região onde o índice de violência é alto.
No quarto trimestre de 2007 foram registradas 1.523 ocorrências policiais, enquanto no Lago Sul e Jardim Botânico, áreas nobres de Brasília, foram 475 registros. O ministro ressaltou que a desigualdade social no país é alta, e os projetos dessa natureza são importantes para diminuir a diferença entre as classes sociais.
A diretora pedagógica da instituição, Célia Regina Sócio de Queiroz, destacou que as meninas aprenderam na jornada de estudo do ensino médio a reconhecer o dever e o direito e a distinguir o verdadeiro do falso. “Agora vocês não precisam seguir exemplos”, disse ela. “Vocês são exemplos.”
A Vila é uma obra fundada pelo padre norte-americano Aluizio Schuwarzs e voltada para a comunidade carente em vários locais do mundo. O padre fundou duas ordens de importância para os mais necessitados, a de Irmãs de Maria e a dos Irmãos de Cristo.
O projeto “Museu Escola” do STJ é destinado a alunos da sétima série do ensino fundamental ao ensino médio e representa, hoje, um dos principais instrumentos de união entre o STJ e a comunidade. O programa “O Despertar Vocacional Jurídico” buscar mostrar para os estudantes como é a rotina de um magistrado e como atuam os advogados em uma Corte Superior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário