sábado, 25 de fevereiro de 2012

Polícia frustra assaltos a bancos no interior durante o Carnaval

Com um quilo e seiscentos gramas de explosivos e mais oito espoletas acomodados no assoalho e no interior do banco traseiro de uma caminhonete, Lelson Almeida da Costa, 39 anos, e Gilberto Magalhães Aguiar, 33, foram flagrados por uma guarnição da Polícia Militar quando trafegavam pela estrada que liga Jacobina a Várzea do Poço, sexta-feira passada (17).
Gilvan Santos Sales, 28, e Rudnei Torres, 32, que estavam a bordo do veículo e fugiram durante a abordagem, foram presos 29 horas depois por investigadores da 16ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior, tentando fugir de Jacobina.
Os investigadores descobriram que eles pretendiam assaltar as agências bancárias de Jacobina, onde estavam hospedados, e de Serrolândia durante o Carnaval. Os policiais apuraram também que os quatro já estavam há alguns dias visitando diversas cidades da região para levantar informações sobre localização de agências, movimento financeiro e policiamento.

Grupo agia em outros estados - Segundo o delegado titular da 16ª Coorpin, Élvio Brandão, os quatro assaltantes pertencem a uma quadrilha que tem origem em São Paulo, mas atua em diversos outros estados, principalmente no interior de Minas Gerais e Bahia. “Eles possuíam material suficiente para explodir até 20 caixas eletrônicos”, calculou Brandão.
A informação de que parte do grupo estaria na Bahia chegou por meio da Polícia Militar de Minas Gerais, que constatou, em filmagens de uma ação do grupo na cidade de Novo Horizonte, em Minas, que a caminhonete, pertencente a Lelson, aparecia nas imagens. Abordados por PMs de Várzea do Poço, já na Bahia, policiais reconheceram o carro e suspeitaram do grupo.
“Os quatro assaltantes pertencem a uma quadrilha composta por nove pessoas. Cinco deles foram identificados apenas pelos apelidos e já estão sendo procurados”, avisou Élvio Brandão.
Autuados em flagrante pelo delegado Brandão por formação de quadrilha, porte ilegal de armas e material explosivo, os paulistas Gilberto e Rudnei e os baianos Lelson e Gilvan encontram-se agora custodiados no Complexo Policial de Jacobina à disposição da Justiça Criminal. Rudnei, Gilvan e Elson têm passagens em presídios e delegacias por assalto, furto de veículo e porte ilegal de arma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário