segunda-feira, 19 de março de 2012

ITORORÓ: PT E PMDB MEDEM FORÇAS EM CARREATAS DESAFIANDO A LEI.

No intuito de obter vantagens e mais vantagens para arrebanhar votos, os candidatos, pelo menos dois deles, isto é, dos cincos que pleiteiam o cargo de prefeito do município já começaram a mostrar suas garras e partirem para o confronto de poder e de imagem, quatro meses antes do prazo permitido por lei para que os mesmos possam direcionar suas armas um contra o outro. Marco Brito e o prefeito Adroaldo. Este passou a ser alvo de todos, tanto pela forma feia de jogar o jogo como o pelo modo predatório e até canibalesco quando encara seus pares, correligionários e seus oponentes. Aquele que traria a esperança, hoje é portador de uma grande ameaça contra o povo de Itororó. O prefeito Adroaldo não consegue aproximar ninguém que não seja pelo mercado do voto que ele inaugura em seu governo como nunca se viu na história do município. Compra e venda de votos é o grande negócio da “feira do rato” que o prefeito inaugurou desde o primeiro dia de governo, no prédio da prefeitura municipal. Quanto à demonstração de forças dos candidatos, Na última sexta-feira, Marco Brito o ex-prefeito fez uma carreata com boa quantidade de carros, com adesivos com as iniciais com seu nome e de seu partido, o PMDB, caracterizando assim, como propaganda eleitoral antecipada. Adroaldo já vem fazendo isso há muito tempo. Além de botar o adesivo no carro do cidadão, abastece os blogs diariamente com sua imagem. Carros de sons, folhinhas, dentre outras peças publicitárias, expressamente proibidas por lei.
O Psol, meu partido, entrou na justiça para multar o prefeito e fazê-lo retirar essas peças dos respectivos veículos. Talvez a ação, surta algum efeito para que os demais não pratique tal delito. O prefeito está diariamente catequizando seus soldados comissionados, prometendo, ameaçando, botando pra quebrar com o dinheiro público a fim de fazer a sua reeleição. O ex-prefeito Marco Brito depois de muitas idas e vindas para responder se é ou não é candidato, diz que é, mas a sociedade ainda não está convencida disso, tanto porque nem Marco nem a justiça sabem explicar com clareza a tal lei. De uma coisa eu tenho certeza: a dúvida em relação a quem pode ser candidato ainda povoa a cabeça dos eleitores, até porque, depois do que aconteceu com o outro ex-prefeito, Edneu Oliveira na eleição passada que se encontrava com problemas na justiça, mesmo assim foi candidato e que logo que encerrou as eleições, teve zero voto de resultado. Se Marco Brito não se enquadra na lei da “Ficha Limpa”, então vamos ter uma eleição com mais de três candidatos, talvez cinco pela primeira vez em Itororó. 
Para nós do interior do Brasil, fica muito difícil encontrar discernimento de quem pode e quem não pode participar das próximas eleições. É preciso que a justiça eleitoral passe um pente fino e nos apresente as figuras que realmente não vão poder ter as chances de repetir seus erros administrando os bens do povo. A maioria dos “Fichas sujas” não sabe separar uma coisa da outra, pensam que o dinheiro público é para ser tratado como se fosse seu. Da maneira que o governo atual não foge a regra no trata do dinheiro público. Acredito piamente que ele, o governo, nem tão cedo, nem mais tarde se enquadrará nas categorias de delitos cometidos pelos chamados fichas sujas, não, porque a polícia federal vai dar por fé e chegará antes. Até porque nós elegemos pessoas para serem prefeitos de nossas cidades, mas elas preferem os gabinetes cercados de grades das penitenciárias do nosso estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário