sábado, 30 de junho de 2012

Ceplac se habilita para licenciamento ambiental da Conservação Produtiva

Técnicos ligados ao Centro de Extensão da Ceplac participaram, recentemente, de curso para treinamento de licenciamento ambiental na área de cabruca (plantação de cacau sob proteção de árvores da Mata Atlântica no sul da Bahia), a partir da definição legal do sistema de cultivo peculiar da região como um dos sistemas agrossilvopastoris. O analista ambiental do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia (Inema), Luís Gustavo Tavares da Silva, foi o facilitador da atividade, que ocorreu entre os dias 13 e 15 de junho, no Centro de Treinamento da Ceplac, no quilômetro 22 da BR-415.
De acordo com o anaslista ambiental, que é ligado à Diretoria de Regulação do Inema, o principal avanço do decreto 14.024, que regulamenta a a Lei Ambiental da Bahia – lei nº 10.431, de 20 de dezembro de 2006 –, foi determinar que a cabruca é um sistema produtivo agroflorestal, e não Mata Atlântica, bioma que tem legislação própria, com restrições mais severas ao manejo.
“A cabruca é um sistema produtivo, que conserva espécies da Mata Atlântica, mas que não se caracteriza como floresta, principalmente porque não apresenta os aspectos sucecionais típicos das florestas, quais sejam o bosque, sub-bosque e vegetação rasteira. Na cabruca, o sub-bosque é o próprio cacau, que é uma cultura econômica praticada há séculos na região”, afirma Luís Gustavo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário