quarta-feira, 6 de junho de 2012

Matadouro de aves e coelhos no município de Eunápolis

A Bahia ganhou mais um matadouro avícola com o selo do Serviço de Inspeção Estadual (SIE). Agora o parque industrial de matadouros avícolas no estado é representado por dez indústrias, sendo duas com o Serviço de Inspeção Federal (SIF) e oito com o SIE, sob a inspeção da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab). No último fim de semana, o município de Eunápolis inaugurou o Matadouro de Aves e Coelhos Granja Cesconetto, fortalecendo o setor avícola e melhorando a qualidade dos alimentos comercializados na região.
O empreendimento é resultado de um investimento de R$ 20 milhões e tem capacidade de abater 30 mil aves/dia. A unidade deve gerar 200 empregos diretos e indiretos no município e região. “Trata-se de um incremento na cadeia produtiva da avicultura na região que vai trazer benefícios sociais, ambientais e econômicos impactantes, tanto para os produtores quanto para os consumidores”, afirmou o diretor-geral da Adab, Paulo Emílio Torres.
Para que este empreendimento estivesse em condições de funcionamento, dentro das exigências sanitárias, a agência foi responsável pela orientação e aprovação técnica do projeto. “Não estamos lidando apenas com uma unidade de produção que precisa estar em conformidade com as normas legais. Nosso compromisso é também com a saúde pública, uma vez que a inauguração de um matadouro avícola coíbe o abate clandestino e amplia a oferta de alimentos seguros”, explicou o diretor de Inspeção de Produtos Agropecuários da Adab, Adriano Bouzas.
Segundo o coordenador de Projetos Especiais da Adab, Rafael Mendes, a produção de avicultura de corte na Bahia está concentrada na região do Recôncavo, principalmente nos municípios de Conceição da Feira, São Gonçalo dos Campos, Cachoeira, Muritiba, Cruz das Almas, Santo Antônio de Jesus e Feira de Santana. “Mas, diante dos números crescentes da avicultura de corte, observamos ainda a expansão da atividade para outras áreas, além das já tradicionais, a exemplo do oeste, extremo sul, sudoeste e nordeste da Bahia”, declarou Mendes, lembrando que o estado produz 100 milhões de frangos/ano, o que corresponde a 240 mil toneladas anuais, e é o segundo maior produtor de frangos do Nordeste.

Nenhum comentário:

Postar um comentário