quinta-feira, 23 de maio de 2013

BASF, INVESTE R$ 1.2 bilhão, para a construção do Complexo Acrílico no Polo Industrial de Camaçari

Ø No próximo domingo, 26 de maio inicia-se uma das principais fases da obra do projeto Complexo Acrílico da BASF - a logística dos equipamentos especiais - com a chegada de quatro silos – diretamente da China para Base Naval de Aratu, de onde serão transportados até o Polo Industrial de Camaçari
Ø Esta etapa acontecerá em três fases, a primeira em final de maio com a chegada dos Silos, a segunda ocorre entre os meses de julho e setembro, com a chegada de uma coluna de 68 metros e 480 toneladas e os reatores e a última etapa entre fevereiro e março de 2014, com a chegada de outros equipamentos.
O investimento da BASF, na ordem de R$ 1.2 bilhão, para a construção do Complexo Acrílico no Polo Industrial de Camaçari está entrando em uma de suas principais fases – a logística dos transportes de equipamentos especiais. Tratam-se de máquinas de grande porte e com dimensões expressivas. Os quatro silos que estão sendo transportados no domingo dia 26 de maio têm alturas entre 4,9 e 5,8 metros. Eles fazem parte da fábrica de superabsorventes, componentes ativos para uso em fraldas de bebês e outros itens de higiene.
A operação de logística dos grandes equipamentos do Complexo Acrílico da BASF conta com o apoio da Marinha, através da Base Naval de Aratu, do Governo da Bahia, do COFIC, da Polícia Rodoviária Estadual, da Polícia Rodoviária Federal, das prefeituras de Salvador, Simões Filho, Camaçari e Dias Dávila, e das concessionárias Bahia Norte e Via Bahia.
Para que estes equipamentos cheguem ao local do investimento, no Polo Industrial de Camaçari, todos os possíveis trajetos foram estudados e avaliados por equipes de especialistas e engenheiros nas esferas pública e privada, considerando as características estruturais das rodovias e condições específicas para o transporte das cargas.
Trata-se do maior investimento na história da BASF no Brasil e também um dos mais significativos para o Estado da Bahia. Entretanto, quando se trata de logística, todos os cuidados aplicáveis devem ser considerados e gerenciados de forma a mitigar ao máximo os transtornos aos usuários das rodovias, bem como comunidades do entorno. Estabelecemos um diálogo com todos os envolvidos no processo, e com as comunidades“, enfatiza Peter Fayterna – responsável pela logística do projeto Complexo Acrílico.
Segundo Fayterna, os parceiros contratados e responsáveis diretos por estes transportes especiais são a empresa José Rubem e a Megtranz, ambas com bastante conhecimento, experiência e vivência no transporte de cargas especiais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário