sexta-feira, 31 de maio de 2013

NOTAS POLÍTICAS

Disse, não disse
Em seu Twitter, Rosário dissera que os boatos sobre o fim do Bolsa Família foram obra da oposição. Depois recuou na rede social. Mas a oposição quer pedido de desculpa.

Furacão social
Há notícias de que Tereza Campello, em meio ao furacão, foi encarar outro, literalmente, a passeio na Flórida. Deve aparecer esta semana.

Que aliado!
E o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, ‘absolveu’ Jorge Hereda, brincam aliados, ao dar coletiva no Rio e elogiar o sucesso do Bolsa Família.

Bate-cabeça
Renan Calheiros e Henrique Alves evitam falar de público e não entraram no jogo de empurra de um para o outro, mas ficou clara a desorganização na pauta das duas Casas sobre a tramitação demorada das MPs, que se arrastam pela Câmara por meses até chegarem ao Senado. ‘Não dá para levar esse processo adiante’, disse Renan à coluna.

Sintonia discreta
O presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), foi mais direto, embora em sintonia com Renan, culpe o processo legislativo: ‘São duas casas com interesses diferentes. Lamentável’.

Vai que é sua!
Renan reclama dos casos que os próprios pares recorrem ao STF, e empurrou a decisão para a corte: ‘Quem trata disso é a Constituição. Precisamos colocar um prazo bom para a Câmara, para que ela possa cumprir seu papel, e ao Senado.

Tiririca, o político
Mais votado do país, o deputado e humorista Tiririca aprendeu a virar político. Indicou que desistiria da disputa em 2014 e ganhou todas as atenções do comando do seu PR.

Apreensão
Apreensão no meio jurídico com a iminente decisão da ministra Eliana Calmon, do STJ, sobre figurão do Rio, réu em ação penal pela lei Maria da Penha.

Tormenta dominical
Já é padrão de trabalho dos ministros que não moram em Brasília voltarem para a capital no domingo à tarde. É que a presidente Dilma aproveita o fim de semana para ler relatórios e liga para cobrar andamento de programas.

Inferno parlamentar
O deputado Garotinho e a senadora Kátia Abreu se atacaram em recados. Ela criticou a morosidade da Câmara na apreciação de MPs e citou que uma delas voltaria do Senado para o ‘inferno’. Ele rebateu: ‘O inferno não é aqui’.

Abafa
Kátia abafou a crise. Diz que Garotinho ‘quis fazer média, jogar no populismo’ e explica: ‘Tenho maior respeito pela Câmara. Quando eu disse que votar MP em sete dias e voltar para o inferno, é para o fundo do poço, que ela vai cair’...

Ilusão
Com o país estagnado, o resultado das políticas de incentivo ao consumo: o número de brasileiros endividados subiu de 62% em abril, para 64% em maio. Avaliação da Confederação Nacional do Comércio.

Jogada íntima
O SENAC lançou cartilha para o jovem aprendiz, ‘Uma jogada diferente’, em alusão a duas meninas lésbicas. O deputado Aureo (PRTB-RJ) pedirá informações.

O advogado
O ex-pagodeiro e atual missionário Waguinho reuniu-se com a bancada evangélica com documentos e filmes em defesa do Pastor Marcos Pereira preso no Rio.

Ponto Final
Essa confusão toda na tramitação de MPs é porque as Casas se respeitam, e Renan e Henrique são aliados...

Com Maurício Nogueira e Adelina Vasconcelos
Autor: Leandro Mazzini*
Extraído de: Opinião e Notícia
*escritor e jornalista

Nenhum comentário:

Postar um comentário