terça-feira, 11 de junho de 2013

Divulgado resultado do Quarta que Dança 2013

Projeto comemora 15 anos com recorde de inscritos e ampliação do número de propostas contempladas e do aporte financeiro disponibilizado.
Dentre 120 propostas inscritas em edital público, um recorde histórico do projeto, o Quarta que Dança, promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), anuncia os 21 selecionados desta sua 15ª edição. São dez espetáculos, quatro intervenções urbanas, três danças de rua e quatro trabalhos em processo de criação que vão compor uma programação totalmente gratuita a ser realizada em todas as quartas-feiras e alguns sábados, entre os meses de julho e novembro, em Salvador e cidades do interior da Bahia, prezando pela diversificação de circuitos de atuação e dando amplitude ao alcance e à acessibilidade de públicos distintos. O resultado está disponível no site da FUNCEB: www.fundacaocultural.ba.gov.br.
Visando à difusão da Dança em suas diversas vertentes e ao estímulo à pesquisa e à produção coreográficas na Bahia, oQuarta que Dança representa um panorama contemporâneo da diversidade desta linguagem no estado e incentiva a reflexão sobre temas atuais na área. Cada proposta selecionada irá fazer quatro apresentações em diferentes locais.
Os dados deste ano revelam o aumento do número total de projetos e de apresentações realizadas – até 2012, eram 15 trabalhos fazendo três apresentações cada, perfazendo uma programação de 45 sessões. Agora, com 21 propostas e quatro apresentações cada, a programação se estende para 84 oportunidades de assistir à Dança da Bahia. Outra mudança importante é que todas as apresentações passam a ser gratuitas, diferentemente do que era feito também até o ano passado. Para completar, ainda os cachês tiveram ganhos: R$ 10 mil (25% a mais que 2012) para cada espetáculo; R$ 8 mil (33% a mais que 2012) para intervenções urbanas e danças de rua; e R$ 9,5 mil (46% a mais que 2012) para os trabalhos em processo de criação. Para tanto, o aporte financeiro total passou de R$ 106 mil para R$ 194 mil, uma ampliação de 83%.
O interior do estado representou 19% dos inscritos (23 dos 120 contabilizados) e a mesma proporção de 19% entre os selecionados (4 dos 21 trabalhos), com três espetáculos (dois oriundos de Juazeiro e um de Jequié) e uma dança de rua (oriunda de Valença). Em referência ao número de inscritos por categoria, foram 48 propostas apresentadas de trabalhos em processo de criação; 47 de espetáculos; 14 de intervenções urbanas; e 11 de danças de rua.
Os trabalhos de palco provenientes de Salvador poderão ser escalados para a Sala do Coro do Teatro Castro Alves, Espaço Xisto Bahia, Centro Cultural Plataforma, Cine-Teatro Solar Boa Vista, Espaço Cultural Alagados ou Cine-Teatro Lauro de Freitas – este último acrescentado ao projeto pela primeira vez. Também poderão ser utilizados palcos externos em praças soteropolitanas. Já os oriundos de outras cidades baianas farão uma apresentação em um destes centros localizados na capital e as outras três, em três municípios distintos do seu Território de Identidade de origem. Já os trabalhos de rua vão acontecer ao ar livre, em espaços públicos como praças, ruas, parques e praias, durante o dia. O deslocamento entre municípios, hospedagem e alimentação em caso de viagem são também custeados pela FUNCEB.
O Quarta que Dança surgiu em 1998 e, ao longo destes anos, proporcionou a montagem de mais de 230 apresentações de variados grupos e propostas artísticas, consolidando-se como um dos principais mecanismos de promoção da Dança da Bahia. Desde 2007, as inscrições para integrar a programação do projeto passaram a ser feitas exclusivamente via edital, inicialmente em duas categorias – além dos tradicionais espetáculos de dança, deu-se espaço para os trabalhos em processo de criação, com objetivo de estimular o debate em torno dos processos construtivos. No ano seguinte, 2008, as outras duas categorias foram criadas: intervenção urbana e dança de rua, ampliando as possibilidades estéticas abrigadas e levando o Quarta que Dança também para o ambiente urbano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário