quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Desarticulada quadrilha de roubo de carga que agia na BA e em PE

Depois de três meses de investigação, policais civis da Bahia e de Pernambuco desarticularam uma quadrilha especializada em roubo de cargas de combustíveis, apropriação indébita de veículos de carga e falsificação de documentos públicos, com atuação nos dois estados. A Operação Jatobá cumpriu, segunda-feira (16), quatro mandados de busca e apreensão em Pernambuco e outros seis na Bahia, onde também foram cumpridos dois mandados de prisão temporária.
Expedidos pela 3ª Vara Crime de Feira de Santana, os mandados de prisão, por crime de apropriação, tiveram como alvos o policial militar Sérgio Fernando Lima Leal, acusado de roubo e apropriação, e Gilmar Brito dos Santos, por apropriação. O titular da Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas em Rodovias (Decarga), delegado Jean Silva Souza, encaminhou Gilmar ao Presídio de Feira de Santana. Sergio Fernando apresentou-se no Batalhão de Choque da PM, em Lauro de Freitas.
Gilton Brito dos Santos, irmão de Gilmar e também suspeito de apropriação, Joselice Tavares e Cristovão Pereira, ambos apontados como receptadores, foram os outros participantes do esquema ouvidos na Decarga, em Feira de Santana, e posteriormente liberados. A polícia pernambucana interrogou, naquele estado, Adiel Alves de Vasconcelos e Rosangela Maria de Melo, ambos suspeitos de receptação.
Na Bahia, os seis mandados judiciais de busca e apreensão foram cumpridos nas cidades de Salvador, Camaçari, Dias D´Ávila e Candeias. Em diferentes endereços nestes quatro municípios, os policiais apreenderam um veículo Honda Civic, de placa JOG-4987, dois notebooks, um tablet, um pendrive, quatro celulares e documentos diversos, a exemplo de CRLVs e DUTs.
Recife, Jaboatão do Guararapes e Catende foram os alvos da Operação Jatobá, no estado vizinho, onde os policiais apreenderam três caminhões, de placas JSI-8715, DAO-4908 e DAO-4909. Além da Decarga/Bahia, a operação contou com a participação de investigadores do Departamento de Polícia do Interior (Depin), do Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais de Pernambuco (Depatri) e da Delegacia de Polícia de Roubo e Furtos de Cargas (DPRFC-PE).

Nenhum comentário:

Postar um comentário