domingo, 23 de fevereiro de 2014

Presidente do PSDB em Minas sai em defesa de Eduardo Azeredo

Eduardo Azeredo renunciou
Em discurso no Plenário na Câmara, o presidente do PSDB em Minas Gerais, deputado Marcus Pestana (MG), saiu em defesa de Eduardo Azeredo, que renunciou ao mandato de deputado na manhã desta quarta-feira.
Azeredo é alvo de uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) – a Ação Penal 536 – que investiga o suposto desvio de recursos públicos que teriam sido utilizados durante a sua campanha à reeleição ao governo de Minas Gerais (1998).
Pestana reafirmou a inocência de Azeredo e disse que o partido vai aceitar a decisão da Justiça. “Não esperem atitudes agressivas, punhos cerrados ao ar, gestos de confronto com o Poder Judiciário”, disse Pestana, em referência aos petistas condenados pelo Supremo Tribunal Federal (STF). “A ação judicial está em boas mãos, e a defesa está confiante absolvição”, disse Pestana, visivelmente emocionado.
O deputado tucano, no entanto, disse que não há semelhanças entre o caso petista e o do PSDB. “Não houve mensalão em Minas, não houve compra de apoio parlamentar. São fatos que se referem ao financiamento da eleição de 1998”, disse.
O líder do PSDB, deputado Antonio Imbassahy (BA), disse que o momento é de “profunda” tristeza. “Azeredo sempre orgulhou os quadros do PSDB”, disse.
O líder do PT, deputado Vicentinho (SP), afirmou há pouco, também no Plenário, que “não deseja ao deputado Eduardo Azeredo o mesmo tratamento dado pelo Supremo Tribunal Federal aos réus da Ação Penal 470” [processo do mensalão]. “O STF tem de agir com lisura, sem ódio”, disse.
 'Agência Câmara Notícias'

Nenhum comentário:

Postar um comentário