terça-feira, 1 de abril de 2014

Com novo elenco, espetáculo “Virilhas” volta a Brasília

Brasília, 01 de abril de 2014 – Depois do sucesso no #ImaginaNaCopa e da Oficina de Teatro na Casa D’Itália, o pioneiro da dramaturgia brasiliense, Alexandre Ribondi, traz de volta aos palcos da capital o espetáculo “Virilhas”, com novo elenco, em sua quinta montagem. Nesta nova versão, os atores Mário Luz e Paulo Victor Gandra contracenam para falar do fim ou da impossibilidade do amor.
Os atores atuam despidos em um cenário com poucos detalhes. O apartamento, em que acontece a história, está completamente fechado e passa por uma reforma, como a vida dos personagens. Ribondi conta que em cada montagem precisa responder a seguinte pergunta: “Por que o meu personagem, ao acabar a peça, está exatamente como quando ela começou? A sua não-transformação, a sua incapacidade de ver as vantagens de ser outra pessoa servem, ao meu ver, para que o público - ele, sim! - se dê conta da necessidade da transformação”, disse.
Sobre a peça - Num apartamento ainda em obras, as janelas e as portas foram fechadas a cadeado. Os celulares, jogados pela janela. Lá dentro, dois homens têm vontades opostas: um quer ir embora, esquecer o que aconteceu e o que sentiu. O outro, por acreditar que “um coração nunca se cura do amor”, quer ficar. Durante cerca de 50 minutos, os dois usam todos os recursos que têm, inclusive seus corpos e sua sexualidade, para conseguirem o que querem. É esta a trama da peça Virilhas, escrita por Alexandre Ribondi. As personagens são carregadas de sensualidade, erotismo, solidão e desejos. Juntos, buscam a liberdade, a vingança amorosa, o gozo sexual e a felicidade – mesmo que cada um queira ser feliz à sua maneira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário