domingo, 13 de abril de 2014

Investimentos na Saúde melhoram qualidade e ampliam atendimento nos hospitais estaduais

Para ampliar o atendimento à população, o Governo da Bahia tem realizado diversas ações na saúde pública estadual. Entre os investimentos se destaca a ampliação dos hospitais Geral do Estado (HGE), na Avenida Vasco da Gama, e Roberto Santos (HGRS), no Cabula – os dois em Salvador. As ações incluem também construção de cinco hospitais e valorização do profissional de saúde, entre outras.
No HGE, o atendimento será ampliado com a construção da nova unidade, que irá abrigar salas de cirurgia e 200 leitos - 50 dos quais de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e o Centro de Tratamento de Queimados. O objetivo é ampliar a capacidade e a qualidade dos serviços prestados à população. Com a intervenção vão ser criados mais leitos de internação e de UTI, além de dobrar a capacidade da unidade de queimados.
De acordo com o secretário estadual da Saúde, Washington Couto, nos últimos anos houve incremento no volume de recursos destinados ao setor. Os investimentos, segundo ele, passaram de R$ 1,6 bilhão para R$ 2,4 bilhões. “Com os investimentos foram construídos cinco hospitais em Salvador e no interior. Atualmente investimos nas reformas do Hospital [Geral] Roberto Santos e do HGE. Também estamos construindo o novo Hospital Couto Maia, que vai funcionar em Águas Claras, uma obra muito importante porque a unidade é referencia em doença infecciosa”.
UPA 24 Horas
Para a ampliação do Hospital Roberto Santos será entregue o prédio anexo, onde vão funcionar o novo ambulatório e toda a parte administrativa, o setor de ensino e pesquisa, e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 Horas), que faz parte do programa de descentralização dos serviços médicos, visando reduzir a ocupação nos hospitais. A unidade prestará atendimento de urgência e emergência todos os dias da semana - a permanência do paciente na UPA será pelo regime de observação e não de internação.
O Hospital Roberto Santos dispõe de 640 leitos de internação em neurocirurgia, nefrologia, traumatismo raquimedular, traumato-ortopedia, Aids, gestação de alto risco, gastroenterologia e demais clínicas básicas. A UTI hoje funciona atualmente com 22 leitos adultos, 12 pediátricos e 25 neonatais.
Reforma da maternidade
Ainda no Hospital Roberto Santos está sendo reformado o setor de obstetrícia. As obras foram iniciadas em janeiro sem a suspensão do atendimento às gestantes. A diretora técnica da maternidade, Alcione Bastos, explica que para a realização da obra, somente a Ala A precisou ser desativada - todos os demais setores continuam funcionando.
A unidade tem 64 leitos de obstetrícia, 25 de semi-intensiva e 15 de UTI neonatal, e todos serão reformados. “Optamos por não interromper o atendimento. Estamos fazendo a reforma por etapa para continuar mantendo a assistência às mães”, ressaltou.
Valorização profissional
Além dos investimentos estruturantes, o Governo do Estado realiza ações voltadas para a valorização do profissional da Saúde. Para isso foi desenvolvido o novo Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos, instituído na Lei Nº 11.373 de 5 de fevereiro de 2009. O plano colabora com a modernização, estímulo à formação e à qualificação dos trabalhadores e valorização da função pública.

Nenhum comentário:

Postar um comentário