sexta-feira, 30 de maio de 2014

Ipiaú dá exemplo na gestão do Sistema Único de Saúde

A maioria dos municípios enfrenta dificuldades severas quando o assunto é o Sistema Único de Saúde (SUS), principalmente em função do subfinanciamento do setor. Em um cenário onde os recursos são escassos, o único caminho é investir na eficiência da gestão e é exatamente isso o que tem feito a Prefeitura de Ipiaú, cidade de aproximadamente 47 mil habitantes, situada no Vale do Rio de Contas, a 338 quilômetros de Salvador.
Em Ipiaú, um dos exemplos de como a boa gestão pode modificar uma situação de dificuldade pode ser confirmado no controle da dengue. De um quadro adverso em 2009, com índice de infestação de 6% e 1.639 pessoas infectadas pelo vírus Aedes aegypti, o município conseguiu reduzir o percentual de focos para 0,9% dos domicílios, com registro de somente 46 casos em 2013.
Segundo a secretária municipal da Saúde, Jamine Barros Oliveira Araújo, a estratégia para enfrentar a dengue envolveu um planejamento rigoroso, focado na identificação de áreas com maior incidência, valorização e aumento do raio de ação dos agentes de endemias e capacitação de toda a rede para a detecção precoce da doença. Um trabalho de educação permanente e mutirões também passaram a ser realizados na comunidade, entre outras ações, como cuidados extras com o descarte do lixo.
Essa e outras experiências bem sucedidas do município serão apresentadas no XXX Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, que acontece de 1º a 4 de junho, na cidade de Serra – ES. Além do êxito no controle da dengue, Ipiaú mostrará resultados positivos de programas de acompanhamento de pacientes com diabetes e hipertensão arterial e do enfrentamento da Influenza.
“Em todos os casos, nós adotamos estratégias com enfoque científico, buscando alcançar bons índices e, consequentemente, prestar um serviço de qualidade à população”, afirma Jamine Araújo. No caso da Influenza, a secretária lembra que houve um aumento de casos em julho de 2013, fazendo com que a gestão planejasse e iniciasse imediatamente o contra-ataque.
“Convocamos um especialista para orientar os agentes comunitários de saúde para a detecção precoce da enfermidade e capacitamos os médicos da rede para o diagnóstico e tratamento, além de ter adotado medidas com o objetivo de informar à comunidade sobre formas de se prevenir a Influenza”, explica a secretária de Saúde. O esforço utilizou também os meios de comunicação disponíveis.
Receita – Como resultado, o município passou os meses de agosto a outubro de 2013 sem registrar sequer um caso de paciente com Influenza. “A resposta à campanha deflagrada foi tão positiva, que a Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado da Bahia (Divep) convidou o município de Ipiaú para expor sua experiência no 9º Encontro de Vigilância e Imunização com Atenção Básica”, lembra Jamine Araújo.
A receita, como será demonstrado durante o congresso no Espírito Santo, envolve planejamento, dedicação e otimização dos recursos, além de uma boa dose de preocupação com a qualidade dos serviços prestados à população.

Nenhum comentário:

Postar um comentário