segunda-feira, 26 de maio de 2014

Uso excessivo de anti-inflamatórios pode prejudicar os rins



“Ninguém deve tomar qualquer remédio por conta própria, mas pacientes com problemas renais especialmente não podem tomar alguns analgésicos e anti-inflamatórios porque eles podem agravar a doença renal", explica o nefrologista Rui Alberto Gomes.
Muitos brasileiros têm mania de tomar remédio a qualquer dorzinha. No entanto, os anti-inflamatórios e analgésicos comprados sem prescrição médica nas farmácias devem ser usados com cautela, principalmente por quem já tem problema nos rins. Remédios para dor de cabeça, para baixar a febre e aliviar dores em geral podem ter efeitos colaterais perigosos para o organismo, inclusive para os rins.
Segundo o nefrologista, Rui Alberto Gomes, dos Institutos de Nefrologia de Mogi das Cruzes e de Suzano, esses medicamentos, como aspirina, diclofenaco e ibuprufeno, podem causar agressão aos rins, ao estômago, retenção de líquidos e aumento da pressão arterial. “Ninguém deve tomar qualquer remédio por conta própria, mas pacientes com problemas renais especialmente não podem tomar alguns analgésicos e anti-inflamatórios porque eles podem agravar a doença renal. Quando há necessidade, o médico deve ser informado sobre o problema.”
Gomes salienta que o consumo excessivo e a longo prazo de certos remédios pode danificar os rins, inclusive os que são saudáveis, diminuindo progressivamente as funções renais. Em alguns casos, o uso prolongado pode comprometer completamente o órgão e a pessoa ser encaminhada para tratamento de diálise, no qual uma máquina faz a “limpeza” do organismo, retirando o excesso de líquido e as toxinas do sangue. O procedimento geralmente é feito três vezes por semana durante quatro horas cada.
Por isso, quando sentir uma dor não tome nada por conta própria. Mesmo os remédios que parecem inofensivos são perigosos e só devem ser usados sob orientação médica e não podem ultrapassar o período recomendado.
http://www.dino.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário