LUIZA

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Egípcio é condenado a 3 anos de prisão após se declarar ateu no Facebook



A Justiça no Egito condenou o estudante Karim Ashraf Mohammed Al-Banna, de 21 anos, a três anos de prisão por “insultar o Islã”, depois que ele usou o Facebook para declarar que é ateu. O jovem já tinha sido criticado por suas visões ateístas. Durante o julgamento, seu próprio pai testemunhou contra ele.
O internauta foi julgado na cidade Idku, no Norte do Egito. Ironicamente, a prisão do estudante aconteceu em novembro do ano passado, quando ele próprio foi à polícia para registrar uma queixa de assédio. Descobriu-se, então, que Al-Banna fora assediado em público depois de “sair do armário”, anunciando pela rede social que é ateu.
O estudante foi mantido sob custódia até o julgamento, que determinou que ele fez posts no Facebook ofensivos ao Islã. “Ele foi condenado a três anos de cadeia e, se pagar uma fiança de mil líbras egípcias (US$ 140), a sentença poder ser suspensa até um veredicto ser emitido por um tribunal de apelações”, afirmou o advogado do estudante, Ahmed Abdel Nabi, acrescentando que ele pretende apresentar um recurso no início de março.
De acordo com o advogado, o próprio pai de Al-Banna testemunhou contra o rapaz, dizendo que ele “estava abraçando ideias extremistas contra o Islã”, como relatou o jornal “Daily Mail”.
Este caso não é o primeiro julgamento sobre o ateísmo no Egito. Em 2013 estudante Sherif Abdel Azim Gaber recebeu 15 dias de detenção por desprezo da religião, ao ter criado um grupo no Facebook chamado “ateus”.
Fonte: http://oglobo.globo.com/sociedade/estudante-egipcio-condenado-tres-anos-de-prisão-por-alegar-ser-ate...

Nenhum comentário:

Postar um comentário