sexta-feira, 17 de abril de 2015

GAROTA DE 17 ESTUDA EM CASA E JUSTIÇA A COLOCA NA FACULDADE SEM 2º GRAU - DECISÃO INÉDITA

O medo das drogas, greves e problemas com bullying levaram a família da jovem Lorena Dias, hoje com 17 anos, a optar por instruir a filha em casa.
Em 2012, um ano após começar a estudar em sua casa, o Ministério da Educação passou a permitir a certificação de desempenho através da prova do ENEM.
Lorena obteve desempenho suficiente para cursar jornalismo em Brasília, mas sem certificado de conclusão do ensino médio, teve que obter liminar do Tribunal Regional Federal da 1ª Região.
A Associação Nacional de Educação Domiciliar, comemorou a decisão inédita, que abre entendimento sobre uma prática não regulamentada e que atinge milhares que estudam em casa.
Sobre supostos problemas de sociabilidade que alguns dizem comum a quem estuda em casa Lorena rebate com uma informação; na primeira semana de aulas foi escolhida representante por sua turma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário