sexta-feira, 3 de julho de 2015

Inca convoca 558 concursados para reforçar atendimento no Rio

O Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), no Rio de Janeiro, convocou 558 aprovados em concurso público para diminuir o déficit de recursos humanos em suas cinco unidades. O Diário Oficial da União publicou na segunda-feira (29) o provimento das vagas para a convocação desses aprovados no concurso público feito no ano passado.
Os novos servidores substituirão os funcionários celetistas vinculados à Fundação Ary Frauzino, conforme determinação dos órgãos de controle do país. Desde o concurso de 2010, mais de 600 servidores deixaram o instituto por motivo de aposentadoria, falecimentos, transferência e exoneração.
O presidente da Comissão de Trabalho, Legislação Social e Seguridade Social da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, Paulo Ramos, foi ao hospital para averiguar a situação da unidade-sede. Segundo ele, o maior problema encontrado foi a falta de mão de obra. “A falta de pessoal exige esforço maior dos servidores e causa insatisfação. Não basta chamar apenas os concursados; é preciso que a direção já pense em organizar novo concurso, pois, mesmo com essa convocação, continua uma lacuna. Somente até o final do ano, mais gente vai se aposentar, por exemplo”, disse Ramos.
Por ser um hospital de referência no estado e no país, a demanda por serviços é muito grande. No ano passado, foram feitas mais de 1,7 mil cirurgias, 10,2 mil atendimentos em quimioterapia, mais de 15 mil em radioterapia e 59 mil consultas médicas.
Para as áreas cirúrgicas de abdômen, neurocirurgia, urologia, tórax, cabeça e pescoço e para radioterapia, o agendamento das avaliações iniciais é feito pelo Sistema de Regulação, gerido pela prefeitura. A prefeitura informa que o gerenciamento da rede de saúde considera critérios como regionalidade (proximidade com a casa do usuário) e a complexidade de cada caso.
Da Agência Brasil.
ARN
FA

Nenhum comentário:

Postar um comentário