quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Prisão de palhaço em festival da cultura foi desacato ou abuso de autoridade?


por Sérgio Oliveira de Souza -
Na sua opinião o caso deve ser tratado como desacato a autoridade ou abuso de autoridade?
Então vamos aos fatos:
O palhaço Tico Bonito fazia uma apresentação em Cascavel, interior do Paraná,quando lançou críticas a Policia Militar e ao governador do estado, Beto Richa (PSDB).
"Eles só protegem burguês que mora no centro e o governador Beto Richa. São seguranças particulares pagos pelo povo", afirmou.
Foi o suficiente para fazer policiais da Tropa de Choque da PM, que passavam pelo local, descerem da viatura em direção ao artista e prendê-lo na frente da plateia formada por crianças, adolescentes e adultos.
"Liberdade de expressão!", gritava o comediante Leônides Quadra, que interpreta Tico Bonito, enquanto a plateia vaiava a PM. Segundo o Correio do Povo, a confusão envolveu diversas viaturas e até a cavalaria da PM. Por fim, o palhaço foi encaminhado ao Fórum, onde foi feito um boletim de ocorrência e uma audiência foi marcada com um juiz.
Ao G1, o tenente da PM, Roberto Tavares, explicou que como Quadra se recusou a entrar na viatura, foi pedido reforço. Foram chamadas três equipes da PM além da cavalaria.
Como o palhaço se recusou a entrar no carro da PM, os policiais pediram reforço. Três equipes e mais policiais da cavalaria foram chamados. "A população que estava no local tentou impedir que ele fosse preso, defendendo o palhaço", disse Tavares.
O tenente alegou que a prisão foi feita porque o artista teria chamado os policiais de "palhaços do governador que só sabem cuidar de quem tem dinheiro". Em sua página no Facebook, o Quadras divulgou um novo vídeo em que nega ter chamado os PMs de palhaços e mostra o momento em que a PM chega ao espetáculo:
Trabalhando como artista desde 1996 e como palhaço desde 2003 contou nunca ter passado por uma situação semelhante antes. “A arte alternativa é política. As críticas cabem a todos. Não chamei ninguém de palhaço. E, mesmo que eu tivesse chamado, palhaço para mim é um elogio. Nada justifica a agressão. Os policiais poderiam ter agido diferente. Eu pararia, pensaria no que disse e poderia ter pedido desculpas”, comentou.
Encaminhado ao Fórum Estadual de Justiça, Quadra assinou um Termo Circunstanciado. Ele terá que comparecer a uma audiência no dia 14 de setembro no 3º Juizado Especial Criminal, que deve julgar o caso. O crime de desacato é considerado de baixo potencial ofensivo, com pena que pode variar de seis meses a dois anos de detenção.
Fonte: G1. Com e Exame. Com

Sergio Oliveira de Souza, Juiz de Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário