segunda-feira, 5 de outubro de 2015

ONU: a favor do aborto e contra a família


A CEPAL quer impor o aborto e a destruição da família!

De 6 a 9 de outubro será realizada na Cidade do México a revisão do chamado Consenso de Montevidéu da Comissão Econômica para América Latina e Caribe, CEPAL, organismo dependente das Nações Unidas.
O chamado Consenso de Montevidéu foi o documento aprovado na reunião realizada entre 12 e 15 de agosto de 2013. O objetivo da reunião no México é avaliar os avanços e reprogramar objetivos.
O documento de trabalho censura o que – segundo seus autores – são retrocessos, "sintomas de estancamento e retrocesso na região”. Citamos textualmente:
Ressurgimento de discursos conservadores: oposição ao aborto, exaltação da família
A ideologia da família como valor fez com que ressurgisse a aliança entre os setores mais conservadores
Ressurge com êxito a oposição ao aborto
Os direitos sexuais e reprodutivos continuam como tema pendente, limitando fortemente a autonomia da mulher.
http://www.citizengo.org/pt-pt/30175-cepal-escute-america-latina-real
Na opinião dos autores do documento, as "restrições aos direitos reprodutivos dos adolescentes” supõem uma "imposição da maternidade não desejada”.
O relatório também lamenta que no Chile, em El Salvador, Honduras, Nicarágua e República Dominicana "o aborto não tenha sido despenalizado em nenhuma de suas circunstâncias”.
O Chile afirma que seu primeiro desafio é a despenalização do aborto:
"O regime legal proibitivo implica a negação dos Direitos Humanos das Mulheres”.
Entre o que consideram êxitos e avanços, destacam a lei de identidade de gênero na Argentina e o casamento entre personas do mesmo sexo na Argentina, Uruguai, Colômbia e Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário