LUIZA

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Itabuna terá ano que vem cursos de capacitação do Pronatec Campo

Itabuna foi inserida no Programa Pronatec Campo, apoiado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), destinado à capacitação de agricultores e agricultoras familiares, jovens, povos e comunidades tradicionais, assalariados e assentados da reforma agrária. O anúncio foi feito hoje pelo secretário da Agricultura e Meio Ambiente, Lanns Almeida Filho, que na tarde de quarta-feira, acompanhado dos prefeitos de Arataca, Camacan, Mascote, Pau Brasil e Santa Luzia, foi recebido em audiência pelo ministro Patrus Ananias, em Brasília.
Representando o prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, o secretário fechou com o MDA o programa de educação que prevê a oferta de 2.600 vagas no Pronatec Campo para os próximos dois anos, sendo 50% já em 2016. “Vamos trabalhar para que as matrículas sejam abertas em março e as aulas tenha inicio logo”, disse Lanns Almeida Filho, acrescentando que a Secretaria da Agricultura e Meio Ambiente fez diagnóstico nos 11 territórios rurais do município tendo levantado a demanda de cursos de capacitação acima de duas mil vagas.
Segundo o titular da Seagrima o programa do MDA oferece a todo país116 cursos de educação profissional e tecnológica. Em Itabuna, os de maior demanda são: agricultor familiar, horticultor orgânico, agricultor orgânico, bovinocultor de leite, identificador florestal, domador e tratador de cavalos e agricultor florestal. Haverá também a oferta de vagas para o curso de cacauicultor e agricultor florestal.
Movimentos sociais, delegacias do MDA nos estados, prefeituras e Institutos Federais estão em fase de organizar a execução dos cursos em todo o País. O objetivo é fortalecer as capacidades produtivas e gerenciais no campo com ampla oferta de cursos para os diferentes públicos do meio rural. A metodologia do Programa Pronatec Campo intercala um período de convivência na sala de aula com outro no campo.
De acordo com o MDA cada pessoa pode fazer até três cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC), por ano, e um curso técnico. Os cursos FIC servem para a qualificação profissional, conferem certificado de formação e são mais curtos, com duração mínima de 160 horas e dois meses. Já os cursos técnicos conferem diploma aos alunos e possuem carga horária mínima de 800 horas e duração mínima de um ano, além da carga horária prevista para o estágio profissional supervisionado.
O Pronatec Campo integra o Programa Nacional de Educação no Campo (Pronacampo), do Ministério da Educação (MEC) e faz parte do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), criado em 2011, pelo Governo federal.
Na audiência, com a participação dos prefeitos Ferlú Mansur (Arataca), Arildo Florentino (Camacan), Washington Santana (Mascote), José Alberto Rocha (Pau Brasil) e Antonio Guilherme Santos (Santa Luzia), o secretário da Agricultura e Meio Ambiente apresentou ao ministro Patrus Ananias o Programa de Desenvolvimento Territorial, com base na Conservação Produtiva para 92 municípios, oito territórios de identidade e envolvendo família de agricultores familiares do Sul e Extremo-sul da Bahia. O grupo de representantes de municípios do Território Litoral Sul ainda vai cumprir no Distrito Federal até amanhã uma agenda de audiências com o ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, com o senador Otto Alencar (PSD-BA) e os deputados Davidson Magalhães (PCdoB) e Afonso Florence (PT-BA).

Nenhum comentário:

Postar um comentário