LUIZA

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

ANAC: Concurso sai a qualquer momento, com até R$12.347

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) poderá publicar o edital do concurso para níveis médio e superior a qualquer momento, indicando ser essa a hora de otimizar os estudos para participar da concorrência. De acordo com a Esaf, o documento já foi concluído e enviado à autarquia no início desta semana, sinalizando que, em breve, deverá retornar à organizadora, para a devida divulgação.
Serão oferecidas 150 vagas imediatas, com destaque para as 60 destinadas ao nível médio, 15 delas para o cargo de técnico administrativo e 45 de técnico em regulação, que têm rendimentos de R$6.062,52 e R$6.330,52, respectivamente. Já aos graduados, serão abertas 25 oportunidades de analista administrativo (qualquer formação superior) e 65 de especialista em regulação (graduação em áreas específicas), que proporcionam remunerações de R$11.444,29 e R$12.347,29, nessa ordem.
Tanto a Anac quanto a Esaf continuam mantendo sob sigilo a lotação dos classificados no concurso, que visa a prover todas ou parte das sedes da autarquia, localizadas no Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo e São José dos Campos (SP). De acordo com a Anac, as oportunidades poderão ainda ser distribuídas pelos 22 Núcleos Regionais de Aviação Civil (Nuracs), situados nos aeroportos de todo o país.Sendo assim, a disputa deverá reunir candidatos de todas as regiões, atraídos pelos ganhos e a possibilidade de garantir a estabilidade no emprego, sob a contratação estatutária. Ainda segundo a Anac, será possível solicitar ao Ministério do Planejamento mais 50% das vagas durante o prazo de validade do concurso, ainda não anunciado, podendo ser de dois anos, cabendo ainda prorrogação pelo mesmo período.
A informação é animadora, principalmente para os que conseguirem as melhores colocações para a formação do cadastro de reserva do concurso. Junto a isso, ainda há possibilidade de que muitas convocações sejam feitas, diante do cenário de carência de pessoal enfrentado pela Anac. Segundo o subprocurador-geral da República, José Elaeres Teixeira, a agência tem reduzido quadro técnico, estando longe do ideal. “Acreditamos que a Anac tem muito a percorrer para chegar ao modelo ideal. Hoje a agência tem muitas fragilidades”, disse, durante audiência pública sobre transporte aéreo, no Conselho Nacional do Ministério Público.
Fonte: Folha Dirigida
Mestre

Nenhum comentário:

Postar um comentário