LUIZA

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Itabuna anuncia Plano de Contingência da Dengue e faxinaço contra o mosquito

Com a realização de mutirões de limpezas nos bairros (faxinaço) para enfrentamento dos focos do mosquito, criação de um QG, inclusive com a triagem de pacientes em estado febril ou sintomas, que depois serão encaminhados para unidades básicas de saúde ou hospitais, a Prefeitura de Itabuna, através da Secretaria Municipal de Saúde detalhou hoje o Plano de Contingência Contra o Aedes Aegypti. No mês de novembro foram registrados 186 casos de dengue quando a expectativa era zero.
Sob o slogan “Vamos Limpar a Cidade - Sua Participação é Fundamental – Faxinaço Contra o Mosquito”, a campanha de mobilização da população foi apresentada pelo prefeito Claudevane Leite e o secretário municipal de Saúde, Paulo Bicalho, durante coletiva de imprensa no Centro de Cultura Adonias Filho. As ações de combate ao mosquito, vetor de doenças como dengue, Zika Vírus e Chikungunya, envolverão todas as secretarias municipais, associações de moradores e a sociedade civil, que passará a integrar um Comitê. 
Para alcançar o objetivo de controle total do Aedes aegypti, o prefeito Claudevane Leite falou da necessidade de empenho da população para ajudar o trabalho dos agentes de endemias visando diminuir o índice de infestação atualmente em 13,8% de acordo o Levantamento de Índice Rápido de Aedes Aegypti (LIRAa). Vane convocou a população para o combate ao mosquito.
“É necessário fortalecer o elo entre a população e o Programa Municipal e Controle da Dengue para a materialização das ações práticas e efetivas, favorecendo a troca de saberes e possibilitando a busca de soluções de forma coletiva. Esperamos o apoio da sociedade, pois a batalha contra o mosquito é longa”, afirmou o prefeito.
Vane orientou as pessoas a abrirem as portas de casa para os agentes de endemias, que podem ser identificados pelo fardamento e crachás funcionais. “Devemos ser vigilantes com os criadouros do mosquito. É preciso que as pessoas acolham as informações passadas pelos agentes e as cumpram, pois só assim conseguiremos diminuir a infestação”, explicou o prefeito de Itabuna, lembrando que com a mobilização da sociedade foi possível baixar o índice de infestação do mosquito que há quase três anos estava acima de 27%.
“Executamos boas estratégias de combate aos focos das larvas e conseguimos reduzir em quase 50% o índice. Agora, a situação se agrava por conta de a população armazenar água em vasos, baldes, tanques descobertos e outros recipientes dentro das casas. Então é preciso muita atenção. A comunidade deve se mobilizar neste esforço que estamos fazendo”, afirmou Vane, lembrando que o munícipio decretou Estado de Emergência e partir de agora será intensificado o monitoramento de mulheres grávidas, já que Itabuna registrou até agora dois casos de recém-nascidos com microcefalia em razão do zika vírus.
Coube ao secretário de Saúde Paulo Bicalho apresentar dados do índice de infestação predial no município que no mês de novembro atingiu 13,8%. “Estamos trabalhando para diminuir ainda mais estes índices”, garantiu. Questionado pela imprensa sobre a demissão de agentes de endemias, o secretário explicou que os profissionais desligados estavam sob o regime de contratos, que já haviam expirado o prazo de validada e não poderiam excedê-lo. “Mas se precisarmos de mais gente em caráter de emergência, vamos realizar mais contratações. Tudo vai depender da avaliação do Comitê”, explicou Paulo Bicalho.
A coletiva de imprensa foi acompanhada por secretários, diretores de departamento, agentes de endemias e profissionais da saúde, além de vereadores e líderes de bairros. Também prestigiou o evento a promotora de Justiça Renata Lanza, representando o Ministério Público estadual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário