LUIZA

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Ceplac reúne gestores para discutir ações estratégicas


Uma reunião da Diretoria-geral (Diret) da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), discutiu, na segunda quinzena do mês de dezembro, um alinhamento de ações entre os gestores de todas as unidades do órgão espalhadas pelo país. A reunião contou com a presença de superintendentes da Bahia, Pará e Rondônia, e de gerentes do Espírito Santo, Mato Grosso e Amazonas, além de coordenadores das diferentes divisões que compõem essas superintendências e gerências, a exemplo de representantes dos centros de pesquisa, extensão e administrativo.
O diretor-geral em exercício, Edmir Ferraz, coordenou a reunião, com a participação do diretor nomeado, Sérgio Murilo. De acordo com Ferraz, esse é um exercício que deve ser feito constantemente a fim de otimizar a gestão, levando em consideração as dificuldades que se ampliam a cada ano. "Dessa reunião vai sair um alinhamento do pensamento em relação ao órgão, com sugestões práticas para os nossos diversos desafios, não apenas em relação a um necessário choque de gestão, mas definindo um cenário para o futuro da instituição".
Após a apresentação de cada unidade – superintendências, gerências e divisões – foram definidas, por meio de discussões abertas, quais as atividades deveriam, num cenário de constante redução orçamentária, ser priorizadas ou racionalizadas. Na Bahia, por exemplo, o Centro de Pesquisas do Cacau (Cepec) atua com 66 projetos em oito cadeias produtivas. Apenas na cadeia do cacau são 41 projetos de pesquisa. Mas, há pesquisa em seringueira, palmáceas, bovinocultura, pequenos animais, dendê, café e mandioca, considerando a importância da diversificação na área de atuação da Ceplac no Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário