LUIZA

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

ADIADA VOTAÇÃO DO ESTATUTO DAS ESTATAIS

A votação do PLS 555 (Projeto de Lei do Senado), prevista para ontem (16), foi adiada. O número de senadores que se opõem à proposta é expressivo. Ao todo, 30 são contra a privatização das estatais.
São necessários 41 votos para derrubar o projeto, ou seja, mais 11 dos 81 possíveis. Os parlamentares que se manifestam contrários ao PLS são à favor do substitutivo do senador Roberto Requião (PMDB-PR), que altera 20 itens considerados críticos.
A vitória, no entanto, é parcial. A mobilização contra o PLS 555 deve continuar, já que pode ser votado na próxima semana. Os trabalhadores da Bahia devem enviar emails para os senadores do Estado - Lídice da Mata (PSB), Otto Alencar (PSD) e Walter Pinheiro (PT) para que ampliem a luta contra a proposta.Um dos mais polêmicos é a transformação das empresas estatais em sociedades anônimas a partir da aprovação dos conselhos de administração de cada empresa. Na prática, seria a privatização. A entrega do patrimônio público ao grande capital, que visa apenas o lucro.
A história mostra que as empresas públicas são fundamentais para o desenvolvimento do país. Em momentos importantes, como no auge da crise financeira mundial, em 2008 e 2009, por exemplo, os bancos federais tiveram papel fundamental, com a redução dos juros e ampliação do crédito. Sem falar nos programas de inclusão social, todos geridos por instituições públicas.
Comitê Nacional
Integrantes das centrais sindicais CTB, CUT, Nova Central, Intersindical, CSP-Conlutas e entidades que compõem o Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas estiveram na manhã desta terça-feira (16/02) nos gabinetes buscando o apoio dos senadores, o que garantiu a vitória. A diretora da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, Luciana Pacheco, participou. (O Bancário)

Nenhum comentário:

Postar um comentário