LUIZA

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

SALVADOR - Ouro Negro na Avenida: o samba dita o ritmo da quinta-feira de Carnaval


Samba é a palavra de ordem desta quinta-feira (4) de Carnaval. Isto porque, no circuito Osmar, os tradicionais blocos de samba de Salvador ditam o ritmo da primeira noite oficial da festa. Os blocos Alerta Geral, Pagode Total, Amor e Paixão, Proibido Proibir, Corrente do Samba, Fogueirão e Samba & Folia desfilarão, a partir das 19h, reunindo cerca de 30 mil associados e fantasiados para folia. As entidades são apoiadas pelo programa Ouro Negro do Governo do Estado, gerido pela Secretaria de Cultura (SecultBA). Ao todo, 94 entidades carnavalescas dentre blocos afro e de índios, afoxés e grupos de samba e reggae de Salvador foram contemplados.
O primeiro a desfilar será o bloco Alerta Geral. Entre seus convidados, sambistas nacionais como Xandy de Pilares e o grupo Fundo de Quintal, que conduzirão seus cinco mil foliões pagantes. Em seguida é a vez do bloco Pagode Total, do artista baiano Compadre Washington. O bloco será puxado pelo grupo É o Tchan e promete apresentar na avenida, o sucesso do verão “Bota a cara no Sol”. Outro artista baiano que será atração principal de seu próprio bloco é o cantor e compositor Nelson Rufino que, este ano, escolheu como tema os seus 50 anos de samba, acompanhado dos grupos Movimento e Batifun.
Outros ritmos – Mas o primeiro dia não é feito só de samba. O bloco da capoeira é o primeiro a desfilar e apresentará um conjunto de música, dança e beleza que encanta todo público. Outro bloco é o Bankoma. Oriundo de Portão (Lauro de Freitas), a entidade apresenta na avenida um conjunto artístico formado pela ala de dança, que desfila no chão e não deixa ninguém parado. E encerrando a primeira noite, tem os desfiles dos blocos de reggae, que asseguram a diversidade no Carnaval de Salvador. Tanto Reggae, o Bloco quanto Banana Reggae apresentarão no circuito o bom reggae baiano. Todas estas entidades são contempladas pelo Programa Ouro Negro, gerido pela SecultBA, através do Centro de Culturas Populares e Identitárias. Criado há oito anos, o Ouro Negro reconhece o legado e a importância da cultura negra e indígena para o Carnaval e mantém o apoio para garantir a presença do espetáculo de beleza e simbolismo que esses blocos fazem na avenida.
CARNAVAL DA CULTURA
O Carnaval da Cultura 2016 é o carnaval da democracia e da diversidade, que leva para as ruas, durante todos os dias e circuitos da folia, a mistura de ritmos e gêneros musicais e, principalmente, a estética e a arte de diferentes artistas, grupos e entidades culturais da Bahia. São centenas de atrações e shows gratuitos de afoxé, samba, reggae, axé, pop, MPB, fanfarras e muito mais. É diversão garantida para todos os gostos e estilos no espaço público da rua para alegria do folião. O Carnaval da Cultura – uma realização da Secretaria da Cultura do Estado da Bahia, por meio do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) – está organizado a partir de quatro programas: Carnaval do Pelô, Carnaval Ouro Negro– que apoia blocos afro, de samba, de índios, reggae e afoxés, Carnaval Pipoca– com a criatividade dos microtrios e nanotriose Outros Carnavais, que inclui a folia dos Mascarados em Maragojipe. A programação completa de nossa festa está disponível nos sites www.cultura.ba.gov.br e www.carnaval.bahia.com.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário