LUIZA

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Santander condenado por terceirização

Uma terceirização ilícita gerou condenação ao Santander. O banco contratou a empresa Transpev Processamentos e Serviço Ltda para reparação, tratamento e processamento de documentos bancários. Como faz parte da atividade-fim, não poderia ser realizada pela terceirizada.
A ação civil pública, movida pelo Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul, condenou o banco a pagar uma indenização de R$ 500 mil e mais uma multa de R$ 5 mil, pois o Santander teria ajuizado vários recursos para protelar a execução da sentença, proferida em abril de 2009.
O caso se agravou mais ainda quando, durante a investigação, foram apresentados documentos que comprovaram a precarização da relação de trabalho decorrente da fraude.
O Santander ainda fica sujeito a uma multa adicional de R$ 1 milhão caso volte a realizar a terceirização ilícita, além de multa diária de R$ 1 mil por trabalhador da Traspev que o banco deixe de registrar como empregado. (O Bancário)

Nenhum comentário:

Postar um comentário