quarta-feira, 25 de maio de 2016

Estudantes de Odontologia da Faculdade de Ilhéus promovem oficina de higiene no Lar dos Idosos



Estudantes de Odontologia da Faculdade de Ilhéus visitaram o Lar dos Idosos da Fundação Baldoíno Lopes de Azevedo, localizado no bairro de Fátima, em Itabuna, para desenvolver uma palestra sobre
higiene bucal, técnicas de escovação, cuidados com a prótese e
alimentação saudável. A atividade educativa com idosos foi a proposta dos graduandos do terceiro semestre para o trabalho da turma no projeto interdisciplinar que a faculdade realiza
semestralmente.
Segundo a estudante Hyla Fernanda Matos da Silva, durante a atividade acompanhada pela professora Débora Ribeiro Lacerda, “os idosos fizeram muitas perguntas, tiraram dúvidas a respeito da gengivite, como deve ser feita a limpeza da prótese, se pode colocar a prótese apenas dentro da água. Muita gente não sabia da escovação da prótese.“. Ela também relatou que uma senhora que
tem dificuldade de movimentação com uma das mãos, quis saber, no seu caso, como deve ser feita a utilização do fio dental. Os estudantes esclareceram que, no caso específico, a limpeza com o fio
dental deve ser feita pelos cuidadores. Eles também explicaram que o fato de não ter dentes não significa que não deva fazer a higienização. E enfatizaram que “é necessário, sim, fazer a higienização não só da prótese mas também da gengiva, da língua e das bochechas, com escova de cerdas macias ou gaze umidificada com água.”.
Eles também levaram mantimentos arrecadados na faculdade para o abrigo. Ao final, a idosa Alzira Laura da Silva, que pretende lançar dois livros, um para o público infantil “Cala-te Boca” e outro para o público adulto “Somos Silva, sim Senhor”, agradeceu aos estudantes em nome do grupo.
A professora Alzira Laura, acolhida pela fundação, declarou que “se o mundo estivesse cheio dos baldoínos, o mundo seria mais leve, mais agradável, mais terno, porque Dr. Baldoíno é a própria ternura personificada”. Por sua vez, o presidente da fundação, médico Baldoíno Azevedo, informou que 117 idosos residem no local, mas nem todos podem se locomover. “Temos um berçário onde fica a turminha mais velha”, acrescentou. Ele informou que 80% dos idosos são pessoas abandonadas pela família e que a fundação assiste ainda a mais 25 idosos cadeirantes num outro espaço, nas proximidades do Hospital Manoel Novais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário