quarta-feira, 18 de maio de 2016

Glaucoma: Doença silenciosa que pode causar cegueira

Esta é realidade de cerca de um milhão de brasileiros que tiveram um diagnóstico tardio, do Glaucoma. A doença, que é mais comum depois dos 40 anos e na sua fase inicial raramente apresenta sintomas tornando­se responsável pelo maior quadro de cegueira irreversível do mundo, afeta principalmente os grupos de risco dos idosos, negros, diabéticos, portadores de pressão arterial alta ou muito baixa, portadores de apneia do sono, os que fazem uso prolongado de medicação a base corticoide.
" Nos casos agudos os sinais e sintomas são evidentes e se apresentam em dor ocular intensa, baixa da visão, observação de halos coloridos em torno da luz, náusea e vômito. Em 80% dos casos, o diagnóstico é tardio e só é confirmada quando já ocasionou danos irreversíveis ao paciente. Um dos mais relevantes fatores de risco relacionado ao glaucoma é a pressão interna do olho alta. Entretanto este não é o único
elemento que contribui para a doença, pois algumas pessoas com pressão do olho alta não apresentarão glaucoma e por outro lado, indivíduos com pressões consideradas normais podem apresentar lesão no nervo óptico característica da doença. Portanto, a avaliação cuidadosa do seu oftalmologista considerando o fundo de olho, campo visual e outros fatores de risco, é importante para o diagnóstico precoce e o tratamento da doença", esclareceu o oftalmologista Rogério Vidal.
Para o diagnostico da doença, o oftalmologista afirma que é necessário a realização de um exame oftalmológico completo. “Só com o exame podemos fechar o diagnóstico, determinar a forma, o estágio da doença, e assim melhor programar o tratamento. O controle da pressão intraocular é fundamental para estacionar a lesão do glaucoma, mas já foi observado que ela pode continuar progredindo em alguns indivíduos, chegando a diminuição progressiva do campo de visão periférico pode causar grandes dificuldades para perceber objetos a sua volta e com a evolução, se não houver tratamento, pode atingir a visão central até mesmo levar perda total da visão", explicou o médico que enfatiza o diagnostico precoce".
Vale lembrar a população que o tratamento eficaz para recuperar as fibras nervosas lesadas no glaucoma ainda não existe, e a prevenção é o fator decisivo no combate ao Glaucoma. Por isso a importância dos exames periódicos para que se possa fazer o diagnóstico e tratar precocemente evitando a cegueira. “Por isso o DayHORC, Hospital de Olhos Ruy Cunha abraçou a Campanha Nacional de Combate ao Glaucoma, que é realizada nacionalmente em maio. Este é o quarto ano que nós realizaremos o GlaucomaDAY em Itabuna e nossa meta é expandir o atendimento para 3.500”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário