segunda-feira, 6 de junho de 2016

“QG de Combate ao Mosquito cumpriu sua missão”, afirma secretário

Depois de quatro meses de intensa atividade, voltada ao atendimento emergencial às vítimas das arboviroses, provocadas pelo Aedes Aegypti, o QG de Combate ao Mosquito de Itabuna será fechado a partir do próximo dia 17, dentro do prazo previamente estipulado pela Secretaria Municipal de Saúde. Mas o secretário Paulo Bicalho afirma que a equipe de técnicos continuará trabalhando para atender as necessidades da comunidade, seja no combate ao mosquito ou na atenção e promoção à saúde. “A assistência médica gratuita e de qualidade é um direito da população e dentro do possível estaremos garantido esse direito”, assegurou.
O QG foi aberto em fevereiro deste ano, no centro da cidade, como alternativa para socorrer as vítimas de dengue, chikungynia ou zika vírus, durante epidemia que atingiu o município. A unidade chegou a atender mais de mil pessoas em um único dia, aliviando também os hospitais que não estavam dando conta da demanda de pacientes acometidos pelo vírus. Hoje o número de atendimentos na unidade não chega a 20 pessoas por dia.
Desde quando foi aberto pelo menos um quarto da população itabunense recebeu assistência médica que, inclusive, foi estendida a outros municípios do Sul da Bahia. Aos pacientes também não faltaram alimentos, carinho e atenção de empresas, que doaram objetos como aparelhos de TV e de pessoas de todas as partes da cidade que contribuíram com o fornecimento gratuito de lanches dia e noite, além de palavras de conforto, que ajudaram a minimizar o sofrimento dos que aguardavam atendimento médico.
“Acredito que o QG cumpriu sua missão com êxito, graças ao apoio de mais de 140 profissionais de saúde que não pouparam esforços para atender durante as 24 horas de funcionamento, todos os dias da semana e dos voluntários que souberam ser solidários nos momentos mais críticos da epidemia em nosso município”, declarou o secretário municipal de Saúde. Paulo Bicalho também estendeu os agradecimentos à participação de estagiários da área de saúde das universidades públicas e particulares, que também se juntaram as ações da Secretaria Municipal de Saúde no auxílio tanto aos profissionais quanto aos pacientes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário