quarta-feira, 27 de julho de 2016

Projeto da TV Santa Cruz, UESC e FICC incentiva a leitura na praça




Um projeto da TV Santa Cruz em parceria com a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Faculdade de Ilhéus e de empresas, com o apoio da Prefeitura, através da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), exibiu fotografias históricas de Itabuna, que comemora nesta quinta-feira, dia 28, 106 anos de emancipação político-administrativa, ao mesmo tempo em que incentiva crianças e adolescentes à leitura. É mais uma edição do Projeto Lápis na Mão, que ofereceu livros na Praça Octávio Mangabeira (Camacan), no centro da cidade.
Através do projeto, a emissora busca incentivar a leitura e contribuir para o desenvolvimento da educação e cidadania nas regiões Sul e Extremo Sul da Bahia. As ações envolvem também música, contação de histórias e recitação de poesia, promovendo a reflexão sobre a importância da leitura e suas influências na sociedade regional. O projeto Lápis na Mão é composto de atividades como Concurso de Desenho e Redação, Desafio Mãos da Esperança e Concurso Escola Cidadã.
A professora da UESC e coordenadora do evento na praça, Glória de Fátima Lima, explica que foi um momento importante de incentivo à cultura e a leitura. “Isso é uma forma de demonstrar que a leitura é direito de todos e nada mais justo do que promover essa atividade como presente para Itabuna nesse período de festejos”, disse. Glória acrescenta ainda que a exposição foi um espaço de aproximação coma a leitura e com o livro em um momento bastante descontraído e que promoveu conhecimento sobre a história da cidade através de fotografias.
Com o projeto da TV serão premiados alunos do Ensino infantil; Ensino Fundamental I; Ensino Fundamental II; Ensino Médio; EJA; os três melhores trabalhos da Escola Cidadã e o bairro que desenvolver a melhor ação comunitária. A programação da tarde de terça-feira, dia 26, também constou de apresentação de linguagem musical, expressão corporal, balé, dança afro, violino, banda marcial dos alunos dos programas da FICC, além de leitura e arte na praça, palestras, rodas de diálogos e livros para todos os gostos já que houve diversidade de títulos e gêneros literários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário