segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Hospital de Base inaugura Serviço de Terapia Nutricional Parenteral


O Hospital de Base Luis Eduardo Magalhães vai inaugurar na próxima quarta-feira, dia 31, a partir das 9 horas, uma moderna e importante unidade para melhoria da qualidade do atendimento dos pacientes. Trata-se do Serviço de Terapia Nutricional Enteral e Parenteral (STNEP) destinado a pessoas que, além das doenças que os levaram ao internamento, precisam de suporte nutricional, a exemplo dos que passam por complexas cirurgias, aqueles que têm problemas de disfunção orgânica, dentre outros.
A coordenadora do Serviço de Terapia Nutricional, a nutricionista Edna Oliveira Silva, explicou que antes a unidade funcionava na cozinha do próprio hospital. Agora, com novas instalações físicas e equipamentos que dão melhor suporte ao atendimento, o serviço passa a funcionar de acordo com as normas técnicas para a terapia de nutrição parenteral do Ministério da Saúde.“A implantação do Serviço de Terapia Nutricional Enteral e Parenteral traz uma cadeia de benefícios clínicos, sociais e financeiros para todos de um modo geral: para o paciente, que se vai recuperar mais rápido; para as pessoas que necessitam de internamento, porque haverá mais oferta de leitos; e para o hospital, por significar menos custos”, observa a nutricionista.
Edna disse ainda que, para cada R$1,00 investido na Terapia Nutricional haverá uma econômica total de R$4,13. “Ou seja, se um paciente não estiver bem alimentado adequadamente, vai precisar de mais medicamentos, de plantão médico e de toda uma equipe que faz um hospital funcionar, além da ocupação de leito. Portanto, o serviço que está sendo ampliado no Hospital de Base de Itabuna é fundamental”, sublinhou.
A nutricionista disse também que a implantação do Serviço de Terapia Nutricional foi planejada pelo atual secretário municipal de Saúde, Paulo Bicalho, desde quando assumiu a presidência da Fundação de Assistência à Saúde de Itabuna (FASI), mantenedora do hospital, em 2013. “Agora o planejamento saiu do papel e atualmente se concretiza graças à determinação, a competência e o querer que aconteça a partir da organização em que se encontra a saúde pública do município”, destacou Edna Oliveira Silva.

O QUE HÁ DE MELHOR
O diretor-presidente da FASI, Silvane Chaves, disse que a população regional é a maior beneficiária deste e de outros projetos que já implantados no hospital, a exemplo do Centro de Hemodiálise. No caso do serviço nutricional, o médico informou que a nova unidade, pela importância e característica, é semelhante ao que existe nos maiores e melhores hospitais do país.
Já O assessor-técnico cientifico da FASI, Luis Jesuino Oliveira, um dos maiores especialistas em pesquisa cientifica e gastroenterologista de Itabuna, confirmou a importância da unidade de terapia nutricional ao destacar que faz uma grande diferença num hospital. “Principalmente, porque vai melhorar o atendimento ao paciente, fazendo com que se recupere nem mais rápido e com qualidade e deixe mais cedo o leito”.
Em outras palavras, o médico disse que num hospital o estado nutricional do paciente influi diretamente em sua evolução clinica. “A má nutrição contribui para o aumento da morbidade/mortalidade em terapia intensiva”, explicou. Para Luis Jesuino, “o Hospital de Base dá passo fundamental ao adequar o serviço nutricional às normas técnicas do Ministério da Saúde, com ganhos reais e vitais para a comunidade”, concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário