LUIZA

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Vereador Hilton Coelho (PSOL) questiona o debate sobre a Presidência da Câmara de Salvador

O vereador Hilton Coelho (PSOL) questiona o rumo que a discussão sobre a Presidência da Câmara Municipal de Salvador está tomando. “Mais uma vez estão personalizando a discussão e não se debate sobre o essencial que é a independência do Poder Legislativo diante do Executivo. O que vimos nestes quatro anos foi a completa subserviência da direção da Câmara aos interesses de ACM Neto. Isso não pode mais acontecer”, critica.
Ele lembra que o Legislativo devolveu recursos ao Executivo quando as reivindicações dos servidores da Câmara não foram atendidas. “Hoje temos uma subcarreira na Casa representada pelos chamados ‘funcionários novos’ que não recebem os mesmos direitos dos que entraram anteriormente. Essa situação vergonhosa precisa acabar. Somos contra conchavos que não asseguram espaço do dissenso e da divergência. A composição da Mesa Diretora e das Comissões devem expressar os altos interesses do povo da cidade e não o predomínio de uma força política, no caso, o neocarlismo”, classifica.
“A Câmara Municipal de Salvador deve ser um Poder independente e não uma casa homologatória do que o prefeito determina. Como independência requer fiscalização dos atos do Executivo, as Comissões Especiais de Investigação não devem ser consideradas instrumentos de oposição, mas deve ocorrer sempre que se fizer necessário. Precisamos recuperar a autonomia do Poder Legislativo e colocá-lo no centro das decisões sobre Salvador”, destaca o legislador.
Hilton Coelho finaliza afirmando que “é preciso entender a realidade em que a instituição vive, isolada da sociedade, desacreditada por uma população que não tem o mínimo controle de suas ações. Muita gente nos bairros não sabe que a Câmara permitiu a cobrança de pedágio dentro da cidade com a famigerada Linha Viva, não acompanhou a votação do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) e muito menos sabe da questão orçamentária. Esta é a discussão que deve ser feita e não de nomes que até agora se mostram como o que será mais subserviente a ACM Neto e não o se quem será o melhor para um Legislativo forte e independente”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário