LUIZA

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Sindilimp-BA denuncia que patronato de asseio e conservação quer levar Campanha Salarial para um impasse

O Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza Pública, Asseio, Conservação, Jardinagem e Controle de Pragas Intermunicipal (Sindilimp-BA) denuncia que o Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação da Bahia (SEAC-BA) não está buscando uma solução negociada. “A categoria não deve acreditar em boatos e pessoas a serviço do patronato que vão para os meios de comunicação e rede social atacar o sindicato. Já realizamos seis rodadas de negociações em diversas instâncias e o sindicato patronal não avança rumo a um acordo coletivo de trabalho. A proposta patronal é de 0%, exatamente isso, zero de reajuste salarial. Uma vergonha e uma humilhação que a categoria não aceitará”, afirma a coordenadora geral do Sindilimp-BA, Ana Angélica Rabello.
A sindicalista acrescenta que no dia 1º de junho foi realizada audiência no Ministério Público do Trabalho para dar prosseguimento às negociações da campanha salarial 2017. “Desde novembro apresentamos nossa pauta de reivindicações. Buscamos a intermediação do MPT-BA, Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE-BA) e nada avança. Nosso papel é garantir e ampliar direitos conquistados e nunca recuar, perder o que conquistamos. A categoria deve ficar atenta e mobilizada para decidirmos por novos passos para a campanha salarial”.
Ana Angélica Rabello conclui afirmando que “buscamos todos os meios para que a categoria tenha o reajuste salarial que recupere nosso poder de compra e as perdas inflacionárias. Que o patronato de asseio e conservação não duvide de nossa capacidade de mobilização. Querem que deixemos sem limpeza os grandes shoppings, empresas, hospitais e outras unidades? As empresas de segurança privada duvidaram, tentaram humilhar os vigilantes, e a resposta foi à greve que mobilizou a categoria. Queremos e buscamos uma negociação, mas não abrimos mão de direitos e vamos usar todos os meios para conquistar o que queremos”.
*Ascom Sindilimp-BA

Nenhum comentário:

Postar um comentário