LUIZA

sábado, 1 de julho de 2017

Polícia Civil prende acusados de exploração e abuso sexual em Muaná



A Polícia Civil deflagrou, em Muaná, na ilha do Marajó, ontem, uma operação policial para combater a exploração e o abuso sexual no município. Ao todo, três mandados de busca e apreensão e outros três de prisão preventiva foram cumpridos. Foram presos Antonio da Silva Correa, de apelido Quincas; José Maia dos Santos e Ivete Gomes Moraes. As investigações foram coordenadas pelo delegado Heitor Guimarães, titular da Delegacia do município, mostraram que os presos são envolvidos em esquemas que têm como objetivo cooptar jovens para programas sexuais. "Um dos presos - Antonio Correa - oferecia lanches, objetos e dinheiro para crianças e adolescentes para quem praticassem atos sexuais", explica.O outro acusado, José Maia dos Santos, é padrasto de uma das vítimas e mantinha relações sexuais com a enteada que tem 13 anos. A presa Ivete Moraes é a mãe da criança de 13 anos e companheira de Maia. Conforme informou o delegado, ela expôs a filha à exploração sexual. Em depoimento, ela afirmou ao delegado que sabia que a criança mantinha relações sexuais com José Maia e que não denunciou o fato pelo dever de cuidar dos filhos.
As investigações apontaram ainda, explica o delgado, que a vítima era abusada sexualmente desde os nove anos. Combase nas provas, o delegado requereu as ordens judiciais que foram cumpridas. "Reafirmamos nosso dever de proteger e cuidar das crianças e adolescentes e enfatizamos que vamos combater essa prática abominável que é a exploração e o abuso sexual infanto-juvenil", ressalta o policial civil. Os presos estão recolhidos à disposição da Justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário