LUIZA

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

CAIXA QUER VOLTAR COM BANCÁRIO TEMPORÁRIO

Alinhada com o desmonte da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) imposta pela reforma trabalhista e Lei 13.429/2017, que liberou a terceirização irrestrita, a direção da Caixa não perdeu tempo e já prepara o terreno para terceirizar as atividades fim da instituição.
Uma nova versão do normativo RH 037, publicada ontem (3), se adequou à Lei 13.429/2017 – sancionada por Michel Temer e oriunda do PL 4302, de autoria do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso –, permitindo a contratação de trabalhadores temporários sem qualquer vínculo empregatício com o banco, por meio de empresas que fornecem mão de obra terceirizada, para a realização de tarefas de técnico bancário.
Cabe a GEPER definir, com base no orçamento e dimensionamento, a quantidade de bancários temporários a serem contratados. Desta forma, se colocado em prática, será o fim dos concursos públicos.
A medida é mais um passo do governo Temer para desmontar a instituição financeira. Para impedir, os bancários devem ampliar as mobilizações.
No dia 15, tem negociação e a Comissão Executiva dos Empregados vai cobrar a revogação das medidas que visam precarizar as relações de trabalho. Tem outras demandas. Os bancários querem o fim da verticalização, da GDP (Gestão de Desempenho Profissional) e da terceirização no atendimento do Saúde Caixa.
Fonte: SP Bancários e SBBA

Nenhum comentário:

Postar um comentário