sábado, 24 de março de 2018

Cineclube Tela Preta promove sessões gratuitas de cinema negro

Como eu me vejo NAS TELAS? Onde você se vê? O que você quer ver? São perguntas que norteiam a essência do CineClube Tela Preta, um projeto que inicia 28 de março no Centro Cultural Plataforma, espaço administrado pela SecultBA, localizado no Subúrbio Ferroviário de Salvador. Com sessões às 15h e 18h, o projeto visa promover a reflexão do processo criativo do cinema negro e a circulação das obras produzidas por sujeitos afrodescendentes.
O cineclube conta a exibição de dez sessões durante o período de março a maio, havendo exibições seguidas de debate com participação dos cineastas, possibilitando um olhar para as obras sob outra perspectiva: a de quem produz e para quem é produzido, abrindo o diálogo do processo criativo e do saber cinematográfico das obras, bem como as narrativas e as questões que elas suscitam perante a sociedade.
Rodas de Conversas - Os encontros contarão com quatro rodas de conversa: "Fotografia Negra” que refletirá sobre fotografia em pele negra; “Políticas Afirmativas”, que falará das políticas públicas no campo do cinema; “Circulou”, discorrendo sobre a criação de espaços circulação dos filmes; e por fim, "Cineclubismo”, mesa especial que homenageará o cineclubista baiano, Luís Orlando.
Sessões – As exibições serão gratuitas e sempre haverá debate com as/os realizadoras/os. A abertura contará com o longa Maestrina da Favela (2017), direção da norte americana Falani Spivey, e a presença da equipe, tais como Iris Oliveira, Urânia Muzanzu e Rosana Chagas e da personagem, Elem Maestrina. No total, são mais de vinte filmes que serão exibidos. Mais informações na fanpage @TelaPreta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário