quinta-feira, 26 de julho de 2018

Mostra de filmes e debates "Amotara: Olhares das Mulheres Indígenas"



O projeto Mostra “Olhares das Mulheres Indígenas” é uma mostra audiovisual intercampi na Universidade Federal do Sul da Bahia, com foco na produção artística de mulheres indígenas brasileiras. Entre 30 de julho e 04 de agosto, haverá exibição de filmes realizados por cineastas indígenas mulheres e debates presenciais com as realizadoras sobre temas relacionados à vivência artística e biográfica destas artistas, trajetórias coletivas e individuais na produção audiovisual, representação de sujeitos indígenas no cinema indígena/não-indígena, gênero, arte e populações indígenas, cinema e garantia de direitos indígenas.As atividades ocorrerão em três municípios do extremo sul baiano, a cidade de Caravelas, na sede do Movimento Cultural Arte Manha, grupo que trabalha com cultura afro-indígena há mais de vinte anos; nos campi da UFSB Campus Paulo Freire (Teixeira de Freitas/BA) e Campus Sosígenes Costa (Porto Seguro), no Centro Cultural de Porto Seguro e na aldeia indígena Jaqueira. O evento é aberto para a comunidade acadêmica e o público externo.
A mostra surge para fomentar a visibilidade da produção audiovisual indígena crescente no Brasil desde a década de 1980, quando indígenas começaram a assumir a câmera como um meio de intervenção política e criação artística. Projetos e organizações como o Mekaron Opoi D'joi, Vídeo nas Aldeias e Instituto Catitu têm promovido oficinas entre povos indígenas incentivando a produção audiovisual. Mais recentemente, coletivos e sujeitos indígenas têm se destacado, produzindo autonomamente e exibindo seus filmes em festivais pelo Brasil e no mundo. "Amotara" propõe trazer esses filmes para o extremo sul da Bahia, dando ainda um enfoque para produção de mulheres, construindo um espaço de reflexão e incentivo a pesquisa e produção artística intercultural, contribuindo para fomentar o debate sobre arte, indianidade e gênero.
Mais informações e programação completa: www.fb.me/amotaraolhares / Instagram: olharesamotara

Nenhum comentário:

Postar um comentário