quinta-feira, 5 de julho de 2018

PlanMob Salvador por decreto é autoritarismo de ACM Neto, afirma o vereador Hilton Coelho (PSOL)

Faltou debate democrático e amplo com a sociedade sobre o Plano de Mobilidade Urbana Sustentável de Salvador - PlanMob Salvador. Essa é a opinião do vereador Hilton Coelho (PSOL) sobre o PlanMob aprovado na sessão desta quarta-feira (04). “Deveria ser um instrumento de orientação das políticas públicas do setor de mobilidade, com diretrizes e ações para os próximos 32 anos. Da forma que foi feita, com o habitual autoritarismo da gestão do prefeito ACM Neto, a cidade fica entregue mais uma vez aos interesses privados, em especial dos empresários de transporte de ônibus”, afirma.
Hilton Coelho acrescenta que “há um dado que não foi levado em consideração. Em 19 de junho houve a edição de uma lei federal que prorroga o prazo para aprovação do PlanMob para até abril de 2019. A cidade perdeu a oportunidade de debater e construir um Plano de Mobilidade digno desse nome e não um instrumento autoritário para ser usado por ACM Neto”.
O vereador, crítico da gestão de ACM Neto, conclui afirmando que “a lei genérica aprovada, cópia malfeita da Política Nacional de Mobilidade Urbana, nada mais é que uma ação autoritária desta gestão. O PlanMob tal como foi aprovado beneficia o transporte individual e tem as mesmas características dos cortes de linhas de ônibus e outras ações feitas sempre sem ouvir a maioria da população, sem consultar a cidade, ouve apenas um segmento, o empresarial. Um projeto que deveria ser aprovado por lei acabou sendo aprovado por decreto. Uma vergonha. Nós manteremos a resistência e denunciaremos sempre o caráter autoritário desta gestão”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário