segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Cursos de medicina da Estácio em Alagoinhas e Juazeiro beneficiam e qualificam a rede de saúde local

Salvador, 14 de setembro de 2018 - O grande mérito do Programa Mais Médicos é ofertar o Ensino Superior em medicina em diversos municípios onde antes não havia essa oportunidade, interiorizando o acesso e beneficiando milhares de estudantes a terem a chance de se formar na região onde vivem. A iniciativa também é um estímulo a mais para que o exercício da profissão se dê próximo à sua comunidade, aumentando a oferta de médicos em regiões com maior déficit desses profissionais. Por meio de um Edital de chamamento público, o MEC e o Ministério de Saúde selecionaram a Estácio, dentre outras Instituições de Ensino Superior, para implantar o curso de Medicina nas cidades de Alagoinhas e Juazeiro, no estado da Bahia. Nessas duas cidades, o percentual de alunos da região matriculados no curso de medicina chega a 70%.O Programa Mais Médicos estabelece critérios para a qualidade do ensino e da infraestrutura que devem estar à disposição do estudante em seu processo de formação e, também promove uma distribuição mais racional dos cursos e das vagas nas regiões com menor presença desses profissionais. Para tanto, faz-se necessário a articulação entre a instituição de ensino e o sistema de saúde local para que as condições de formação sejam as mais adequadas e promovam a maior integração possível com a comunidade.
Segundo o Dr. Silvio Pessanha Neto, diretor nacional do curso de Medicina da Estácio, o Mais Médicos tem um impacto fabuloso na formação, qualificação e dinamismo da rede de saúde das cidades contempladas com o curso de medicina. “A instituição de Ensino Superior que se propõe a instalar o curso, para além da graduação, tem que ter um compromisso com a pós-graduação, ou seja, desde o primeiro ano, nós temos que oferecer e gerenciar programas de residência médica, que é o que leva um médico a se especializar e aumenta a probabilidade de sua fixação na região. A Estácio atua subsidiando e garantindo a gestão acadêmica de cinco programas de residência médica: em cirurgia geral, clínica médica, ginecologia obstetrícia, pediatria e medicina da família e comunidade”, completa Sílvio.
Para Karine Mendes, aluna matriculada na primeira turma do curso de medicina da Estácio de Juazeiro, a oportunidade de cursar medicina na sua região é maravilhosa. “Para mim, é quase um sonho. Cursar medicina na minha terra me proporciona a condição de buscar a realização profissional que almejo, sem a obrigatoriedade de me afastar da minha família que reside em Petrolina. Aqui, posso me formar e fazer residência. Sabendo da excelência do curso, que tem uma estrutura maravilhosa e, depois exercer a profissão na minha região, cuidando das pessoas que fazem parte da minha trajetória, da minha vida, não tem preço. É a realização de um sonho”, diz.
Uma outra questão são as bolsas integrais para naturais e residentes do município, e as contrapartidas para a Secretaria de Saúde, com base na receita. A faculdade vai destinar recursos para o município investir na compra de equipamentos de saúde. O município poderá investir em três frentes: na reforma de unidades de saúde, na compra de equipamentos de saúde ou na contratação e capacitação de recurso humano. O percentual equivale a uma média entre 6 a 10% da receita bruta mensal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário