sexta-feira, 17 de maio de 2019

Mulher é presa em flagrante após ser descoberta por servidores da Pefoce tentando falsificar documento de identidade

Uma ação em conjunto da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) e da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) resultou na prisão em flagrante de uma mulher identificada como Helena Martins Rodrigues, (53), que tentou falsificar um documento de identidade utilizando os dados da própria irmã. Após a análise dos dados e das impressões digitais, procedimento padrão para a confecção das carteiras de identidade, um servidor da Pefoce lotado na Coordenadoria de Identificação Humana e Perícias Biométricas (CIHPB), localizada dentro do Vapt Vupt, constatou que os dados pertenciam a irmã de Helena. O flagrante foi realizado em uma das unidades do Vapt Vupt, situada no bairro Antônio Bezerra. Helena Martins foi presa, na tarde dessa quarta-feira (8), e levada para a Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF).
De acordo com Felipe Moura, supervisor do arquivo da CIHPB, Helena Martins apresentou a certidão de nascimento da irmã ainda no fim do mês de abril e agendou para buscar o documento nessa quarta-feira, mas a verificação dos dados e a análise das impressões digitais revelaram que Helena estava tentando se passar pela própria irmã. Após ser descoberta, Helena confessou que queria tirar uma nova carteira de identidade com os dados da irmã para sacar o benefício do Bolsa Família. A irmã de Helena está presa desde o ano passado.

Os peritos já haviam descoberto a tentativa de falsificação e acionaram a DDF. Quando Helena foi buscar o documento nomeada como “Maria”, ela recebeu voz de prisão pela equipe de policiais que já aguardavam a sua chegada. A mulher vai responder pelos crimes de falsa identidade e falsidade ideológica.

Caso de repercussão

No ano passado, durante uma tentativa de emissão de carteira de identidade, a Pefoce auxiliou na prisão do baiano Ricardo Oliveira dos Santos (28), que estava foragido da Justiça e com mandado de prisão em aberto pelo homicídio da ex-companheira. Ricardo foi até a unidade do Vapt Vupt do bairro Antônio Bezerra, apenas com a certidão de nascimento, para solicitar uma primeira via da carteira de identidade. Após entregar o documento e preencher os dados necessários para a solicitação da identidade, o prontuário de Ricardo foi encaminhado para ser analisado por um dos servidores da Pefoce. O profissional desconfiou da atitude do homem, e uma investigação junto a outros órgãos da Bahia relevou que se tratava de um foragido.

Os métodos de averiguação das impressões digitais e documentos fornecidos para a confecção das carteiras de identidade são totalmente seguros. A perícia papiloscópica é capaz de verificar se os padrões das digitais fornecidas e apresentadas são de uma mesma pessoa, pois cada pessoa possui um único padrão papiloscópico. Os dados fornecidos pelos solicitantes do documento também passam por uma rigorosa vistoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário