segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Com reforma, 23 milhões podem perder o PIS

A reforma da Previdência do governo Bolsonaro, prevista para ir à votação no Senado quarta-feira (02/10), é cruel demais com os trabalhadores. Além de aumentar a idade mínima para aposentadoria, a proposta retira o pagamento do PIS/Pasep de quem trabalhou com registro formal no ano-base anterior por, pelo menos, 30 dias.
Com isso, 23,4 milhões de trabalhadores deixarão de receber o abono, ou seja, 91,5% do total, segundo dados do site especializado Trabalho Hoje. Pela regra atual, têm direito ao benefício quem ganhou até dois pisos nacionais e está inscrito no PIS/Pasep há, no mínimo, cinco anos.
Atualmente, os valores que cada um tem a sacar depende do número de meses trabalhados formalmente ano-base e pode ficar entre R$ 84,00 e R$ 998,00. A Caixa paga o abono a trabalhadores da iniciativa privada e o Banco do Brasil libera o Pasep a servidores e funcionários de empresas públicas. (SBBA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário