quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

Argentina nomeia mulher negra como embaixadora no Vaticano

Ansa - BUENOS AIRES, 30 JAN (ANSA) – O governo argentino escolheu a diplomata Maria Fernanda Silva como a nova embaixadora do país na Santa Sé. Com a nomeação, ela se torna a primeira mulher negra a ocupar o cargo, informou o jornal Página 12 nesta quinta-feira (30).
Segundo a publicação, a decisão foi tomada pelo presidente da Argentina, Alberto Fernández, pouco tempo antes de desembarcar em Roma para encontrar o papa Francisco. A expectativa é de que o nome da argentina seja apresentado nas próximas horas na Nunciatura Apostólica.
O objetivo da Casa Rosada era anunciar o nome do representante durante ou após a visita de Fernández ao país europeu, mas sua escolha vazou e foi revelada pela imprensa. Ao longo de seus 30 anos de carreira, a diplomata acompanhou a embaixadora política Alicia Castro em Caracas, durante os governos Kirchner (2003-2015), além de ter representado a Argentina nas embaixadas de Quito e na União de Nações Sul-americanas (Unasul).
Se o Vaticano aprovar a escolha, Maria Fernanda terá sua primeira experiência fora do país, já que nunca ocupou a função de embaixadora no exterior. “Silva está muito comprometida em defender o catolicismo e o direito dos migrantes, uma das bandeiras do papa Francisco desde que era sacerdote”, afirmou o jornal. A viagem de Fernández ao Vaticano será a segunda internacional desde que foi empossado presidente da Argentina, em 10 de dezembro. A primeira foi a Israel. (ANSA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário