quinta-feira, 12 de março de 2020

Petróleo cai 30% na abertura por coronavírus e ação da Arábia Saudita



O preço do petróleo desabou mais de 30% nos primeiros segundos da abertura do mercado asiático neste domingo (segunda-feira na Ásia), num tombo que só fica atrás daquele registrado durante a Guerra do Golfo, em 1991, e afeta em cheio o Brasil. As informações são do OGlobo.
A queda é consequência do aumento da tensão entre os países membros da Organização dos Países Exportadores do Petróleo (Opep), capitaneados pela Arábia Saudita, e a Rússia, que não chegaram a um acordo para diminuir a produção.
Um acerto vinha sendo costurado há semanas, pois a demanda pelo petróleo despencou com o menor apetite chinês. A China, afetada pelo coronavírus, é o maior importador global da matéria-prima.
Os contratos futuros do petróleo tipo Brent, referência no mercado internacional, chegaram a ser negociados com o barril cotado a US$ 31,02, segundo a Bloomberg. Pouco após a abertura, a perda já havia sido reduzida para queda de cerca de 20%. O Goldman Sachs alertou que o preço pode chegar perto de US$ 20 por barril.

Nenhum comentário:

Postar um comentário